Vergonha.

Difícil escrever alguma coisa depois de tudo que vi acontecer em São Januário. Mas a palavra vergonha representa de maneira cristalina a sensação de agora.

Vergonha pelos marginais que travestidos com nossa camisa, com nossos símbolos, cometem atos de vandalismo contra o nosso próprio patrimônio. Contra o próprio clube que dizem defender. O que justifica um sujeito entrar em um estádio de futebol levando bombas? Levando morteiro?

Como acreditar nesses covardes que dizem torcer para o Vasco tanto como eu, se eles mesmos prejudicam o clube com tais atos de vandalismo?

Lutamos tanto para poder jogar em nossa casa. E agora? O que esses bandidos tem a dizer?

Vergonha de ter dito aqui na última coluna que era uma boa estratégia nesse momento, jogar em São Januário. Não. Não é. Acima do resultado esportivo há a vida das pessoas que frequentam o estádio. Queria aproveitar o fator campo? Leve o jogo para o Maracanã e faça valer o regulamento destinando 10% dos ingressos para a torcida adversária.

Vergonha de ver um clube centenário e glorioso como Vasco dominado por castas, por velhacos que se aboletam no poder há 17 anos agindo como tiranos, abafando qualquer voz contrária, não admitindo que cometem erros, que não são mais solução para um clube que quer entrar no século XXI.

Vergonha… Vergonha…

Sobre o jogo em si, não há vergonha e nem muito a comentar. Perder para um time muito superior, para um time que vai provavelmente disputar o título, independentemente de ser esse time o arquirrival, não é nada demais.

As diferenças atuais entre Vasco e Flamengo são gritantes e isso reflete em campo.

Após o jogo, fui ver o que nosso atual presidente tinha a falar. Para minha surpresa ele até começou bem: pediu desculpas pelos acontecimentos.

Mas logo a seguir, voltou a ser o velho bravateiro de sempre: colocou a culpa de tudo em uma suposta ação orquestrada da oposição que estaria querendo tumultuar o futebol do clube para ter vantagem nas eleições.

Não, Eurico. Pare de jogar a culpa nos outros. Pare de projetar em outros os seu erros. A sua teimosia.

Por SUA CULPA, o Vasco de hoje é um clube odiado, é um clube apequenado, é um clube relegado pela mídia e pelos rivais a um papel coadjuvante.

Por SUA CULPA, muitos torcedores de cabeça mais fraca levam aquilo que chamamos de RIVALIDADE a um nível acima do normal, leva esses a pensarem que há inimigos do outro lado, quando na verdade eles apenas torcem para outro time, para outro clube tão glorioso como o Vasco.

Por SUA CULPA, somos humilhados, sacaneados, e temos que ouvir de todos os rivais um coro pedindo a sua permanência.

Por SUA CULPA, eu, hoje, me envergonho de ser vascaíno.