O Vasco e sua torcida fratricida

E lá vem textão, como dizem alguns gênios do feicebuque.

Ultimamente lendo o que se passa nas redes sociais vascaínas, até porque para escrevermos coluna precisamos estar conectados vez por outra, tem sido observada uma desagradável divergência, senão desavença entre torcedores cruzmaltinos na internet. E, tudo por causa de uma figura: Eurico Miranda, nosso atual e polêmico presidente.

Agora vamos começar a falar um pouco de nosso amado e glorioso clube e,quem sabe desmistificar alguns dogmas que, depois dessa leitura podem ser revistos. Em primeiro lugar, o Club de Regatas Vasco da Gama, embora esteja passando por uma de suas piores crises institucionais nos últimos 16 anos é gigante. Um clube bicampeão sul-americano, campeão estadual 24 vezes, sendo 6 de forma invicta e tetracampeão brasileiro, além de campeão da Copa Rio 1953, com status de título intercontinental. Um clube com uma bela história como essa não se apequena de uma hora para outra, como alguns torcedores vêm vociferando pelas redes sociais.

Ao longo de sua longa e gloriosa história, o Vasco teve seus percalços. Agora os fatos e como realmente aconteceram. O Vasco teve times marcantes como o Expresso da Vitória, o time campeão brasileiro de 1974, o grande time de 1977 que ficou 32 jogos invicto, o time bicampeão estadual 87/88, o time campeão brasileiro de 1989, o escrete campeão brasileiro e da Mercosul de 2000, o da virada do século que teve 6 vitórias seguidas na Libertadores de 2001 até parar nas quartas de final contra o Boca. Só para citar alguns. O que deve ser dito a nossa torcida é que o Vasco está acima de seus dirigentes. E seja qual forem. Ponto.

Cabe ressaltarmos que o time campeão carioca de 1977 e o time campeão brasileiro de 1974 foram formados por um presidente também polêmico. mas que ficou marcado por ter conseguido dar o primeiro título brasileiro ao Vasco: Agathyrno da Silva Gomes, presidente do Vasco de 1969 a 1980. E em sua gestão foi revelado nosso maior artilheiro e um dos grandes centroavantes que o Brasil já teve: Dinamite.

A atitude de partidários do atual presidente chamarem quem não gosta deste cidadão de bovinos é simplesmente ridícula senão pusilânime e,sobretudo antipática ao extremo. Como pode esse grupo dizer que quem é contra o Eurico é flamenguista ? Não sabem o que dizem, não têm idéia da asneira que falam. A torcida vascaína são mais de 9 milhões pelo Brasil todo e o grupo euriquista junto com o Casaca não chega nem a 0,5% de nossa torcida. Para que essa atitude de beligerância, guerra, dividir o clube ?

E agora vamos ao próximo item: Eurico e os títulos do Vasco. Cabe aqui esclarecer que partidários do sr Eurico Miranda dizerem que este é o maior dirigente vitorioso do Vasco. Como presidente não. E cruzmaltinos, devemos lembrar que se hoje o Vasco é um clube dividido em sua política, isso se deve a um fator que o mantinha unido: Antônio Soares Calçada. Calçada hoje é o presidente de honra e foi o único presidente que conseguiu manter o Vasco relativamente unido por um bom tempo. Aos que não se lembram, em 1997, Jorge Salgado se candidatou à presidência contra Calçada, mas perdeu. E Calçada, matreiro que só ele, conseguiu um dos maiores feitos em termos de contratação: em uma jogada de mestre, tirou Bebeto do Flamengo em 1989, vindo a ser campeão brasileiro no mesmo ano. Então foi Calçada quem teve o maior número de títulos, foram 6 estaduais,dois brasileiros e uma Libertadores. Mas Calçada mantinha o clube unido. Foi ele que, depois de uma eleição em 1985, em que derrotou Eurico Miranda, chamou o mesmo para ser vice de futebol na diretoria. E assim funcionou bem por anos. Então, antes de elogiar o Eurico, por feitos que não foram dele, é preciso saber a verdade dos fatos. Calçada quando saiu, colocou Eurico como seu candidato ao sair do clube e o resto da história todos nós sabemos.

Quanto a Roberto Dinamite, a torcida precisa saber separar o ídolo do ex-presidente. Dinamite fez uma administração péssima, principalmente no segundo mandato; no primeiro ganhou a Copa do Brasil e montou o melhor time do Vasco nos últimos dez anos. Por conta disso, voltou a disputar uma Libertadores da América após 10 anos. Não é pouca coisa. O erro de Dinamite foi ter querido continuar em um segundo mandato. Simplesmente ele tinha que não se candidatar e sair por cima. Foi querer continuar, deu no que deu. Mas Roberto é nosso maior ídolo, nosso maior artilheiro e o maior artilheiro da história do Brasleirão com 190 gols, marca inalcançável até hoje. Mas os torcedores mais novos e euriquistas não conseguem enxergar um palmo além do nariz. Como jogador, Dinamite deve ser reconhecido sim. E era craque, jogava muita bola. Logo, temos que separar as coisas. Ponto.

E por fim, torcedores, vamos tentar nos unir, cessar esses xingamentos e brigas tolas nas redes sociais. O Vasco nesse momento mais do que nunca precisa da gente. E unidos somos fortes. Vamos esquecer quem está no poder agora. Aqui é Vasco e unidos somos mais fortes. Casaca!

Posted By Ricardo Fortes

2 Comments

Tito Lemos

É muito triste ver esta divisão da nossa torcida, não costumo eleger lados (presidente este ou aquele), para defender, SOU VASCO, e independemente de quem está no comando, estarei sempre esperando que faça o melhor.
Vejo que a atual administração do clube tem buscado fazer um bom trabalho, peca em alguns pontos, como por exemplo, preço dos ingreços, mas como eu não de que maneira funcionam os contratos, me sinto impedido de fazer mais criticas quanto a isso.

Tito Lemos

Mas um fato eu posso dizer, nossa torcida abandonou o clube, e isso também ajuda a destruir a imagem do nosso Vasco diante do cenário do mundo futebolístico, se a torcida não olhar para os próprios erros, iremos fazer o inverso dos torcedores que contruíram a nossa bela história.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *