Uma vitória heróica e resiliente

O jogo de hoje entrará para a história do grande clássico Cruzeiro x Vasco. O Vasco teve 3 chances boas de gol o jogo todo e sofremos um bombardeio da excelente equipe mineira. Mas conseguimos resistir e, com grande atuação de Martin Silva e Anderson Martins, saimos com uma ótima vitória de 1 a 0 sobre o Cruzeiro. Uma das maiores vitórias do time esse ano. Só que não tivemos uma grande atuação. A nossa defesa sim, impecável e que garantiu este importante resultado.

Ao contrário da expectativa em que o Vasco, entrando com Evander, seria mais ofensivo, não foi o que aconteceu. O Cruzeiro entrou ligado e atacando mais. Teve duas chances nos primeiros 20 minutos. Aos 3 minutos, quase Nenê entregou um gol, onde na saída de bola, recuou errado, tal como no jogo contra o Galo e De Arrascaeta penetrou pela direita, mas Martin Silva sai bem do gol e abafa a jogada. Aos 17 minutos, trama ofensiva entre De Arrascaeta e Robinho e Robinho chuta rente à trave de Martin Silva. Mas em seu primeiro dos três únicos ataques em todo o jogo, o Vasco faz o gol da vitória. Aos 20 minutos, cobrança magistral de Nenê na cabeça de Paulão que entra na corrida e acerta uma cabeçada forte e precisa, sem chances para Rafael fazendo 1 a 0 para a equipe cruzmaltina. Após o gol, o Vasco resolve jogar nos contra-ataques. Uma estratégia arriscada. E é assim que o Vasco tentará levar o jogo até o final. E tome pressão cruzeirense. Aos 30 minutos, Rafinha dribla Madson e cruza para De Arrascaeta chutar com perigo, para a primeira das defesas de Martin Silva no jogo, com toque para escanteio. E aos 35 minutos, o lance que definiu nossa vitória: em um erro de passe no lado direito, Bryan e Rafinha fazem a jogada. Rafinha recebe a bola e toca para De Arrascaeta que toca de mansinho, vence Martin Silva mas Henrique salva o gol em cima da linha. Depois, o Cruzeiro abusa das jogadas aéreas e pouco consegue.

No segundo tempo, Zé Ricardo resolve tirar Evander, apagado e coloca Jean em seu lugar. Após o gol, o Vasco ficou com menos posse de bola e a marcação meio deficiente. Com isso, ficou clara a estratégia de resilliência da equipe cruzmaltina. Sofrer o quanto puder. E o Cruzeiro imprensa nossa equipe para o campo de defesa, criando uma chance atrás da outra. Aos 15 minutos, cruzamento de Bryan e Martin Silva faz sua primeira grande defesa no jogo. E ZR faz a segunda substituição, tirando Paulinho e coloca Wagner, deixando só Andres Rios isolado no ataque. E o Cruzeiro segue com a pressão. Aos 29 minutos, chute de De Arrascaeta no contrapé de Martin Silva e este estica a perna esquerda e faz milagre. Com o jogo aberto, o Vasco consegue ter um contra ataque aos 30 minutos para matar o jogo: lançamento de Wagner para Andrés Rios. E este faz o passe preciso para Pikachu, que domina e chuta, mas Lucas Romero salva o gol; na volta o mesmo Pikachu pega o rebote, mas chuta em cima do goleiro Rafael. Aos 34 minutos, escanteio cobrado da direita cobrado por Alisson e Digão cabeceia certinho e Martin Silva põe para escanteio. E . mais outro escanteio, e Henrique chuta no canto e Martin Silva aparece novamente e Anderson Martins complementa jogando a bola para longe. Aos 34 minutos, ZR faz a terceira substituição e troca Nenê, que não vinha jogando bem, e bota Mateus Vital. e nos poucos minutos em campo, Vital consegue bons lances, e eu um deles, aos 41, toca a bola para Rios que devolve para Vital chutar em cima de Rafael. Mas nos dez minutos finais, o Cruzeiro perdeu o gás e não pressionou com a mesma intensidade. Mas ainda assim, teve uma última chance aos 40, em uma jogada entre Alisson e Thiago Neves, em que Alisson chutou colocado para outra defesa plástica de MS. Com isso garantimos essa importante vitória.

Por fim agora a nossa situação. Com essa vitória épica de hoje, chegamos aos 53 pontos. Há pouco os mulambos perderam do Santos. Estamos com o mesmo número de pontos deles. O Botafogo joga amanhã contra o Palmeiras. A situação cruzmaltina é a seguinte: caso o Botafogo perca amanhã para o Palmeiras, o que é perfeitamente possível, o Vasco fica em sétimo a uma rodada do término da competição. Ou seja, o Vasco pode chegar à última rodada, dependendo somente dele. Basta vencermos a já rebaixada Ponte Preta para chegarmos a Pré-Libertadores. Temos que admitir: a nossa resiliência é a nossa arma para chegarmos lá. A Sul Americana já é uma realidade. Contudo, se o resultado nos favorecer amanhã, quem sabe a gente chega na Pré-Libertadores. O jogo anterior contra o Atlético-PR foi uma calamidade. Mas nada como Anderson Martins, Paulão e Martin Silva definirem uma vitória épica e histórica hoje. Que nossa resiliência seja bem sucedida no final das contas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *