Uma noite de horrores

Em 1980, em uma tarde-noite inesquecível, Dinamite volta em grande estilo e faz cinco gols e goleamos o Corinthians por 5 a 2. Hoje, em uma noite em que a torcida lotou São Janu assistiu a um grotesco espetáculo e a uma dura goleada por 5 a 2. Ok, o Corinthians tem um time bem armado que foi campeão paulista recentemente com méritos, tem uma boa defesa; mas convenhamos: atacam pouco, mas são letais. E em 6 bolas chutadas, 5 foram no gol. Está aí a razão da goleada: a eficiência corintiana, que estamos muito, mas muito longe de ter.

A noite deprimente começou com um minuto e meio de jogo. Em uma disputa de bola, Kelvin torce gravemente o joelho, a comissão técnica demora a colocar Manga em campo e disso se aproveita o Corinthians para começar uma linha de passes e chegar ao primeiro gol; a jogada começa na meia direita com Jadson que toca para Marquinhos Gabriel, que toca para Guilherme Arana na ponta esquerda que rola para Marquinhos Gabriel e 1 a 0 Corinthians. O início da noite infeliz. O Vasco não se abala, parte para cima obriga Cássio a uma grande defesa em chute de Manga Escobar, depois um chute de Mateus Vital rente à trave. E nosso adversário recua inteligentemente para mais uma estocada; e ela vem em um passe preciso de Marquinhos Gabriel para Jô que ganha na corrida de Paulão, dribla Martin Silva e toca para o gol vazio; Gambás 2 a 0. Um pesadelo para os mais de 14000 pagantes em SJ. Quem poderia imaginar 2 a 0, Corinthians ainda no primeiro tempo. Pois é…

Mas o segundo tempo ainda reservava emoções, seja para o bem e para o mal. E em uma reação quase que instantânea, o Vasco empata ao jogo em 2 minutos. A 1 minuto e meio, falta na ponta direita; Nenê, que entra no lugar do lateral Gilberto, cruza para Luis Fabiano que se antecipa a Cássio e bola na rede. Corinthians 2 a 1. E um minuto depois, bola cruzada pelo lateral Henrique na ponta esquerda e Luis Fabiano cabeceia certeiro e empata em 2 a 2. E aí pensamos ? Tudo tranquilo…. Que nada. Após empatar, o Vasco tenta virar o jogo na base do entusiasmo, parte para cima dos gambás. Só que, por outro lado se expõe na defesa. E era tudo que o time corintiano queria. Podemos até criticar esta forma de jogar, ser uma atitude medrosa. Mas assim é o atual time do Corinthians: joga no erro adversário e tem um contra ataque letal. E é através dele que chega ao terceiro gol com Maicon, que recebe um lançamento e toca entre as pernas de Martin Silva. E ao tirar Gilberto, o lado direito de nossa defesa vira uma avenida. E por ela surgem os dois gols, de Clayton, estreante vindo da Ponte Preta. Ao contrário dos que crucificam Henrique, o problema é maior no lado direito de defesa, não no esquerdo. Henrique hoje, pelo menos no apoio, criou algumas boas jogadas, uma delas resultando no gol de Luis Fabiano. Mas foi pouco diante da precisão cirúrgica da equipe paulista.

Com a derrota para o Grêmio e essa acachapante surra corintiana na gente, resta-nos cair na real: esse time não vai para as cabeças. Provavelmente lutaremos contra a degola, esperamos fazer os 40 pontos que faltam, o mais cedo possível. Do contrário, de nosso amado Vasco só sobrará a sombra de quem um dia foi um gigante do futebol. Só nos resta torcer por dias melhores. Quem sabe eles não aparecem.

Posted By Ricardo Fortes

2 Comments

M.Medeiros

Ricardo Fortes, ainda fomos felizes que ontem não teve – o vale apenas ver de novo – Marque um pênalti contra o Vasco e ganhe uma promoção da cbf. Amigo, ENQUANTO HOUVER UM SÓ MIRANDA EM SÃO JANUÁRIO, O VASCO JÁ MAIS VOLTARÁ A SER TIME GRANDE. Essa é a grande realidade.

Tito Lemos

É triste ver que o Vasco não causa medo aos afversários, temos muitas limitações, mas não posso deixar de falar de uma questão que vejo muitos não enxergarem, por realmente não ver ou por não querer ver, sou policial militar, e se na minha profissão eu cometer erros tão latentes como cometem os nossos “honestíssimos” àrbitros, eu já tetia sido expulso e estaria preso a muito tempo, os gambás podem ter sido cirurgicos em seus ataques, mas não o foram na defesa, se o juíz cumprisse com a obrigação dele, daria o penalti pro Vasco e ainda teria expulsado o jogador do corintians ainda no primeiro tempo e isso mudaria todo o PANORAMA, do jogo, mas em um país em que o sítio não é meu, o erro também não é meu, dirá o cara que leva a pexa de juíz!!!

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *