Uma cobrança magistral e a vitória

Se formos analisar a partida arrastada de hoje entre nosso time e o vice lanterna Atlético Goianiense, somente dois lances valeram o ingresso: uma jogada de Luis Fabiano quase na lateral esquerda em que ele deu um lençol em um adversário e driblou outro, mantendo o controle da bola e evitando a saída da mesma pela lateral e o gol de Nenê, o gol da nossa Vitória, ao cobrar magistralmente uma falta. De resto, uma pelada arrastada, um jogo de dar sono.

O jogo começou com o Vasco em cima, a pressionar a saída de bola adversária. E o dragão em uma retranca, procurando fechar todos os espaços possíveis para o Vasco pressionar em busca de um gol logo cedo. De certa forma, nos primeiros 15 minutos a estratégia deu certo e em uma cobrança de escanteio, a bola sobrou para Everaldo que chutou por cima do gol de Martin Silva. No entanto, depois dessa chance proporcionada ao Atlético Goianiense, uma pequena troca de passes e a bola chega a Mateus Vital que chuta para fácil defesa de Felipe. E o dragão segue fechado para barrar as investidas cruzmaltinas, até que aos 28 minutos, falta de Roger Carvalho sobre LF9 quase na entrada da área do Dragão. E Nenê cobra com tamanha perfeição, que parece a bola ter sido lançada com a mão. Vasco 1 a 0. Cobrança magistral e inapelável. O Vasco teve outras 2 boas chances com LF9 cabeceando para fora em um cruzamento de Nenê. E outra em que o goleiro adversário tenta desastradamente driblar Pikachu, perde a bola e esta sobra para LF9 que tenta driblar e driblar…. e perde a chance. Fim do primeiro tempo.

O segundo tempo foi de fazer dormir. O Atlético Goianiense veio mais ofensivo, atacando mais, mas extremamente improdutiva. Não criaram chances reais de gol. Muitos cruzamentos improdutivos que quase sempre foram rechaçados por nossa defesa. Hoje Breno foi muito bem. Por outro lado, o Vasco tinha uma saída mais lenta nos contra-ataques. Mais adiante, MM fez duas substituições: Wagner no lugar de Pikachu e Thalles, no lugar de LF9, que armou um cartão amarelo, ao demorar para sair de campo. Um jogo muito arrastado, erros de passes básicos, luta pela bola. Enfim, um jogo sonífero, mas como já tínhamos feito nosso gol, isso nos favorecia. Ainda assim, aos 37 minutos, Wagner lança milimetricamente em profundidade para Nenê que é desequilibrado pelo zagueiro e chuta já caído para a defesa de Felipe. Claramente Nenê perdeu o equilíbrio porque foi deslocado. Nas imagens, fica claro que, em momento algum Nenê se joga, como o árbitro acreditava ser. Pênalti não marcado, mas foi claríssimo. Nenê foi deslocado sim. Depois do lance, foi substituído por Escudero. Nos últimos 5 minutos mais os descontos, o Vasco procurou ter mais a posse de bola, para manter o jogo controlado. O dragão ainda tenta fazer algo, mas é inútil. Vitória sacramentada e mais 3 pontos na conta. Faltam 31.

Enfim nos recuperamos da derrota clamorosa ante a cachorrada na última rodada. Próxima partida será contra o Coritiba, no Sul. Cabe a MM, encontrar uma forma de a equipe jogar em casa o que joga em SJ. O último ponto a se observar: alguns torcedores querendo que o Gilberto barre o Henrique. Para que ? Para colocar Pikachu que deixa espaços generosos na marccação ou Madson que é o Bolt do futebol ? Não há o que improvisar galera. Devemos sim, incentivar Alan Cardoso a lutar com o Henrique. Sem considerar que os torcedores não enxergam um detalhe: enquanto do lado do Gilberto, Douglas e Pikachu fecham bem na ajuda a Gilberto, o Henrique só tem o Jean a auxiliá-lo. Nem Nenê, nem Mateus Vital volta para auxiliar Henrique. Os adversários sempre fazem o 2 em 1 em Henrique, para ele nem ter como reagir. Mesmo assim, ele ganha alguns lances. Só pensam no jogador da posição. Mas Henrique ainda irá aprender muito para se tornar um bom valor.