Um treino válido

Poderia ter sido melhor aproveitado o jogo de hoje. O Vasco jogou em ritmo de treino em determinados momentos. Mesmo assim, com a colaboração adversária em dois gols, obtivemos uma importante vitória por 3 a 1 e seguimos vivos rumo a classificação para a semifinal da Taça Rio. Destaque para Evander, Desabato, Rildo e Andrey. Ricardo Graça veio um pouco abaixo.  Mas valeu pela disposição.

Em relação ao nosso jogo do ano até aqui, terça contra a Universidad de Chile, precisamos ter atenção com o espaçamento entre as linhas. O Madura aproveitou-se disso em alguns instantes e criou algumas jogadas em nossas costas, principalmente em nosso lado direito de defesa, onde joga Yago Pikachu. Em alguns momentos, quando o Madureira investiu pelo outro lado, também criou problemas para Fabricio, que teve atuação meio pífia. No primeiro tempo, começamos em cima, marcação alta. Mesmo assim, nos primeiros 15 minutos, nada de produtivo foi criado. Com o jogo em ritmo arrastado, aos 16 minutos, uma boa troca de passes vindo da defesa,  começando com Ricardo Graça, Desabato lança para Andrés Rios e este escora para Evander que chuta de longe e Jonathan espalma a bola para dentro do próprio gol. Uma infelicidade e conseguimos abrir o placar. Com isso, o tricolor suburbano se abre e o jogo fica mais franco. Pela direita, outra boa troca de passes e Paulinho cruza para Andrés Rios e este faz o corta luz para Evander vindo de trás, mas a zaga corta.  Mas, aos 33 minutos, bola lançada na área do Madureira e o zagueiro Edmário domina com o braço; pênalti e Andrés Rios cobra forte, no canto direito, sem chances para Jonathan, fazendo 2 a 0 para a equipe cruzmaltina. Após o gol, o Vasco se acomoda e no finalzinho do primeiro tempo, falha de Fabrício, que toma um drible feio e permite o cruzamento em que Werley corta e quase faz contra. Fim da primeira etapa.

No segundo tempo, o Vasco entra acomodado e desconcentrado. E disso se aproveita o Madura para fazer seu gol aos 5 minutos.  Em jogada pela esquerda, Ramon cruza, a bola passa nas costas de Werley e Igor Catatau chega na frente de Fabricio e aproveita para tocar para o fundo da rede, sem chances para Gabriel Felix.  A verdade é que Werley e Fabricio foram os pontos negativos na defesa. A nossa equipe ainda apresenta sérias deficiências em cruzamentos na área.  E não apenas pelo alto, mas por baixo também; o gol do Madura foi em um cruzamento rasteiro. Não sabemos se até terça, teremos tempo para corrigir; afinal só teremos a véspera do jogo para corrigirmos isso.  Mas depois do gol, nossa equipe acorda e volta a atacar, e prontamente fizemos o terceiro aos 10; mais uma vez, o Edmário, muy amigo, erra na saída de bola, Andrey toma a mesma, dribla João Carlos e dá uma assistência primorosa a Rildo, que só tem o trabalho de tocar no canto direito, forte, sem chances para Jonathan e resolver a partida. Depois do gol, Zé Ricardo resolve poupar o time e coloca os garotos para jogar. Terminamos a partida com Gabriel Felix, Ricardo Graça, Andrey, Evander, Paulinho, Caio Monteiro e Paulo Vitor no final. Ou seja, 7 meninos de nossa base. Interessante que, com exceção de Paulo Vítor que inventou uma lambreta na ponta esquerda, os demais jogaram bem; Caio Monteiro fez uma boa jogada e chutou para boa defesa de Jonathan e Evander fez um belo gol no finalzinho, mas estava impedido. Nesse ponto, o treino foi bastante válido para nós.

Com relação a terça-feira contra LaU.  Ao avaliar estes dois jogos, o de hoje e contra os Flores, o que pode se dizer é: temos um lado positivo, que é o nosso espírito de luta. Temos uma equipe guerreira e que não desiste nunca.  Esse é nosso grande handicap.  Temos uma equipe veloz e competitiva até um  certo ponto.  O lado negativo é a nossa grande limitação tecnica. Com exceção de Martin Silva, Evander, Henrique, Desabato e Paulinho, não temos boas reservas técnicas.  E provavelmente ZR não deverá colocar Evander e Paulinho como titulares. Tudo indica que o time que entrará para jogar na terça, será o mesmo que jogou contra os Flores. Nos preocupa seriamente que entre Werley, Paulão e Erazo. Werley falhou no gol do Madureira e Erazo e Paulão são extremamente limitados no combate direto. Embora experientes, são tecnicamente inferiores a Ricardo Graça, que fez uma boa partida hoje. Sendo assim, seja o que Deus quiser na terça. E rumo a uma boa estreia na Liberta.