Um empate insosso e adeus CB

Uma partida melancólica e sem inspiração nenhuma. Assim, foi a partida do onze cruzmaltino ontem em que acabou sendo eliminado na quarta fase da Copa do Brasil, pela terceira vez consecutiva. E assim foi, em 2018 e 2019. Há 2 anos que o Vasco sequer chega às oitavas de final da competição.

Ontem ficaram latentes as limitações do time, mesmo com Benitez, Andrey e Cano em campo. E olha que Benitez passou o primeiro tempo inteiro sumido. O treinador adversário Paulo Autuori montou um esquema defensivo por uma bola. e deu certo. Benitez nada fez no primeiro tempo e, com isso, o Vasco não conseguiu criar rigorosamente nada. Apenas uma chance de gol aos 38 minutos: Andrey chutou de fora da área para boa defesa de Gatito Fernandez. E foi só.

No segundo tempo, logo aos 2 minutos, novamente Andrey, o melhor Jogador do Vasco ontem, dá outro bom tiro de fora da área e Gatito Fernandez faz a defesa, mas solta a bola e Cano não chega a tempo de aproveitar. E German Cano fez sua tentativa aos 23, mas Gatito fez fácil defesa. Ademais isso, o Vasco não criou nada que assustasse o adversário, trancado na defesa e que conseguiu eu objetivo de não levar gols. Pelo menos serviu para mostrar uma realidade: de que o time não tem capacidade criativa o bastante de furar retrancas. Essa é uma dificuldade desse time atua. O Vasco é um time que atua com posse de bola reativa.

Com a eliminação de ontem, o Vasco segue no Brasileirão 2020 e Copa Sul Americana. Como ainda não há data e nem adversário definido ainda na Sula, o Vasco segue apenas no Brasileiro. Agora, com 11 rodadas disputadas e 17 pontos, cabe agora nos 8 jogos que faltam obter o máximo de pontos que puder, para chegar a um patamar de 24 e 30 pontos, livrar o Z4 mais cedo e ir em frente. É que resta no momento.