Um empate com sabor de vitória

Um time sem sua dupla de zaga titular, uma das melhores do atual certame. A Covid 19 atingindo a 4 jogadores, todos titulares. Com todos os problemas, o Vasco se comportou de forma digna e arrancou um bom empate contra o bom time do Santos hoje na Vila Belmiro em 2 a 2. A se destacar, as boas atuações de Miranda, Felipe Bastos e Benitez, mais uma vez. As laterais tiveram bastante trabalho, em particular Pikachu. Henrique não foi soberano hoje, perdeu e ganhou, mas pouco comprometeu.

Foi um bom jogo, bem movimentado que teve seu primeiro lance de perigo aos 13 segundos em um vacilo incrível de Felipe Jonathan, que dá um passe bisonho para Alisson e Cano se aproveita, domina e acerta o travessão.Vasco começou melhor, mas logo o Santos equilibrou e no primeiro lance de perigo, marcou o primeiro gol do jogo aos 23 minutos, em jogada de Soteldo, que dribla Catatau e cruza para Lucas Veríssimo, que sobe mais do que Marcelo Alves e marca. Aos 40 minutos, o empate cruzmaltino: Benitez cobra escanteio venenoso, Catatau escora e encontra Felipe Bastos, livre, que fuzila para o gol Mas o VAR teve que confirmar, pois Lucas Veríssimo deu condição milimétrica para o gol ser legal. Fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, o time paulista voltou com tudo e aos 8 minutos, falta na entrada da área cruzmaltina; Soteldo cobra e bela defesa de Fernando Miguel. Mas aos 13, não teve jeito: Andrey faz uma pixotada na entrada da área, perde a bola e obriga Miranda a fazer falta na entrada da área. Dessa vez, Marinho cobrou fora do alcance de Fernando Miguel; Santos 2 a 1. Mas sempre acontece o imponderável. E aos 27 minutos, Benitez cobra ecantei da esquerda e ALisson tocca com a mão na bola, deviando a trajetória da bola: pênalti. DEssa vez Cano faz o gol, dadno número finais a partida. Ribamar ainda teve uma chance cristalina nos descontos, aos 47. Mas tropeçou na bola, de forma bisonha e perdeu o contra-ataque, já que o Santos se abriu.

Com o empate, o Vasco se mantém na terceira colocação. Um empate aguerrido, de uma equipe aguerrida. Que mesmo, com todas as adversidades, perda de jogadores de defesa importantes, mesmo assim se comportou de forma digna e arrancou um bom empate, um bom resultado diante das circunstâncias, com boa atuação de Mateus Miranda, uma grata surpresa, substituindo bem, seu antigo companheiro de zaga na base, Ricardo Graça. Quem sabe no futuro, eles venham a formar a zaga titular cruzmaltina. Agora, é tentar vencer os próximos 3 jogos no Rio.