Um bom começo

Desde 2011, 2012, o onze cruzmaltino não começa tão bem um Brasileiro. 3 jogos, 3 vitórias. E hoje uma mais maiúscula: 3 a 0 no Ceará, campeão do Nordeste e na casa do adversário. Realmente, um início surpreendente, de certa forma. Um bom começo. Melhor do que a torcida poderia imaginar.

Da mesma forma como foi o jogo contra o Sampa, o Vasco sofreu em boa parte do jogo. Foi pressionado na saída de bola e, com isso o Ceará rondou constantemente a área cruzmaltina. Mas a equipe cearense não criou chances claras e pouco assustou. O primeiro tempo foi uma pressão do time da casa e que a defesa cruzmaltina suportou bem. Não houve chances claras, nem de um lado e nem de outro. Um jogo morno.

Já o segundo tempo foi uma repetição do modorrento primeiro tempo em que também o Ceará novamente exerceu uma pressão na saída de bola, mas pouco efetiva. E assim seguiu um jogo sem maiores emoções, quando, aos 19 minutos, o Vasco resolveu fazer o mesmo que o Ceará fazia: pressionar a saída de bola adversária. E dessa vez deu certo: Luiz Otávio tenta sair jogando, cochila, Benitez lhe rouba a bola e toca para Andrey; e este toca milimetricamente para German Cano aparecer e…..caixa. Vasco 1 a 0. O Ceará resolve intensificar a pressão e vai todo ao ataque, mas esbarra no paredão cruzmaltino. E na única bobeira do paredão, aos 32 minutos, Rafael Sobis aparece livre e acerta a trave direita. E quem não faaz, toma. Um minuto depois, na perda do gol cearense, contra-ataque cruzmaltino, a bola é tocada para Talles Magno na esquerda. E este cruza para Felipe Bastos que domina e acerta uma pancada no ângulo, sem chance para Fernando Prass. 2 a 0. Com o 2 a 0, jogo praticamente liquidado. O time cearense completamente entregue, desanimou. E ainda houve tempo, para nos descontos, outro contra-atauqe: bola de Carlinhos para Ribamar, que disparou e tocou na saída Fernando Prass para fechar o placar e o jogo, de forma eficiente e brilhante.

Com a vitória hoje, o Vasco assumiu a liderança do Brasileiro 2020. Isso mesmo. 3 jogos, 3 vitórias. O melhor início de competição em anos. Mas ressalte-se o trabalho de Ramon Menezes. O Vasco é um time mediano e honesto, mas sobretudo solidário. Um time em que todos correm um pelo outro. Uma equipe unida. O elenco joga por Ramon Menezes. Ramon conseguiu a proeza de unir todo o elenco, desde Leandro Castan, o líder dentro de campo, até Cayo Tenório e Riquelme, jogadores da base. Um elenco unido. Longe de ser a melhor equipe, mas uma equipe solidária e honesta é dificil de ser batida. Feliz aniveresário Vasco da Gama. 122 anos da história mais linda do Brasil.