Torneio de seis times

O campeonato agora se resume a um torneio com seis clubes e quatro rodadas. Eis a situação atual:

1- Figueirense – 36 pontos, 9 vitórias.
2 – Avaí – 35 pontos, 9 vitórias.
3 – Goiás – 34 pontos, 9 vitórias.
4 – Coritiba – 34 pontos, 8 vitórias.
5 – Vasco – 33 pontos, 8 vitórias.
6 – Joinville – 31 pontos, 7 vitórias.

Precisamos chegar em segundo lugar nessa competição. Nesta próxima rodada, só o Vasco joga na 5a feira, contra o Corinthians. Entra em campo, portanto, já sabendo do resultado de todos os demais. O Figueirense vai a Campinas pegar a Ponte, que sonha com a última vaga do G4 (ou G5, se o Santos ganhar a Copa do Brasil e seguir em quarto). E, mais interessante ainda, os outros adversários se enfrentam. O Coritiba vai a Goiás e o Joinville à Ressacada.

Ou seja, pelo menos dois dos times do torneio acima obrigatoriamente perderão pontos. A rodada é, portanto, perfeita para que o Vasco ganhe posições nessa competição. Com um pouco de sorte e uma vitória em São Januário, o Vasco pode dormir na 5a feira fora da zona de rebaixamento depois de meses.

/+/

Oitenta reais por um jogo de alto risco às 22h em São Januário, num momento de crise no país. No momento em que o Vasco precisa desesperadamente de transformar São Januário num inferno para o melhor time do campeonato.

A ganância não costuma ser boa companheira. Parabéns aos envolvidos.

/+/

Assisti a Vasco x Fluminense em um hotel em Gramado, onde passei cinco dias descansando com a minha família. No dia seguinte, vi a costumeira chuva de impropérios e derrotismo na internet. Muitos jogaram a toalha. Isso me faz admirar mais ainda este time e a sua resiliência. Pois na semana seguinte, quando poucos (os mesmos de sempre) acreditavam, o Vasco fez uma de suas melhores partidas no campeonato e ganhou do Palmeiras, com pompa, circunstância e sem ajuda do juiz. A esperança voltou, as carpideiras de sempre se calaram e todos nós sonhamos agora com o impossível, que, como visto acima, é mais que possível.

As pessoas têm o legítimo direito de protestar. De criticar quem quer que seja.

Da minha parte, não tenho a menor dúvida de que se o Vasco cair, a responsabilidade será toda de Eurico Miranda. Considero uma afronta ao Vasco a contratação de Celso Roth. Sua manutenção por cerca de um mês com resultados catastróficos foi um deboche com nossas caras. Salvemo-nos ou não no final dessa temporada, não há remédio para esses fatos. Portanto, ganhe o Vasco ou seja goleado, o mal já está feito.

Então, se você quer sentar o pau na diretoria, sente! Com vontade. Mas se, politicamente interessado no revés, se cala quando das vitórias e, de forma oportunista, xinga o mandatário quando das derrotas, receba aqui neste texto o meu desprezo.

O Vasco atual se comporta em campo de forma mais do que digna. E é com ele que eu vou até o epílogo desse triste campeonato. Espero, sinceramente, que o resultado no campo seja bom. Depois, finda a tristeza, tratemos do resto.

abraços,

Zeh