Torcidas organizadas, o problema que se perpetua

Hoje, por força do interesse profissional pelo esporte e pelo belo exemplo de visão panorâmica que meu amigo Jorge Eduardo me brinda diariamente através de seus textos, tenho observado e lido de várias (muitas mais) fontes relacionadas ao esporte e ao futebol em particular a fim de garantir a “opinião Vascaína mais isenta possível”…  😉

Olhando para o quintal do vizinho paulista consegui ver finalmente um dirigente, Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, que está efetivamente combatendo a (má) influência das torcidas organizadas no clube. Estas têm muito mais causado prejuízos que efetivamente ajudado o clube e o time.

No caso do Vasco, enxergo uma ou duas honrosas exceções. Não podemos esquecer que nossa imagem institucional foi terrivelmente arranhada no final de 2013 pela briga de torcidas no último jogo do Brasileiro. É certo que houve uma tramóia combinada na internet antes pela torcida do Atlético Paranaense, que previamente advertiu que crianças e mulheres não fossem ao jogo. Mas isto é só uma parte da história.

Não podemos pensar que a nossa torcida era composta apenas por santos, mas farei aqui uma ressalva sobre aquele momento de caos total onde pelo enfrentamento pontual evitou-se um mal maior que a tragédia anunciada fazia supor e que se desenhava em rápidos movimentos.

Fique claro e registrado, como verão mais à frente, que sou contra a violência nos estádios e as facções organizadas que agem como gangues e não como torcida.

Hoje, a maioria das grandes torcidas dos principais times são geridas como empresas e são altamente lucrativas, usando de expedientes imorais e muitas vezes ilegais para gerar mais lucro.

Dentro da imoralidade, algumas torcidas se propõem, mediante paga, ingressos ou dinheiro, a exaltar ou denegrir pessoas ou atletas. Já na esfera da (i)legalidade, algumas viraram atacado e ponto de distribuição de drogas, sem contar pequenos furtos e roubos em viagens, agressões etc.

O quadro é terrível e demanda coragem, tempo e comprometimento para ser mudado. Paulo Nobre rompeu com estas torcidas e através do programa Sócio-Torcedor do Palmeiras tem diminuído a influência e a presença das mesmas nas arquibancadas. Outros clubes como o corintians sofrem do mesmo mal e a invasão do CT foi a maior prova do quanto a coisa está fora de controle…
Não é impossível mudar e a saída é bastante óbvia. O próprio Palmeiras já está mostrando o caminho e o exemplo a ser seguido: estancar a distribuição de ingressos para as organizadas e estimular o plano de sócios para garantir o retorno da torcida verdadeiramente familiar ao estádio.

Como há torcidas organizadas diferentes e que escapam a este modelo citado acima, estas devem ser tratadas de maneira condizente e estimuladas a tornarem seus integrantes sócios do clube, estes sim com comprometimento com a instituição CRVG e não com organizadas que são apenas empresas disfarçadas de torcida.

A grande questão é que nosso abandonado programa de Sócios tem sido utilizado como simples manobra para burlar a lisura da eleição por alguns candidatos. Por outro lado, a atual administração nunca foi capaz de pensar na torcida e estimulá-la, através dos sócios-pagantes, a buscar a redenção e o reerguimento do clube. A verdade nua e crua é que não sabem sequer para onde ir ou no que focar. Já deixaram a nau ao “Deus dará” faz muito tempo.

Eleições se aproximando e uma pergunta que faria e farei, caso tenha a chance, aos candidatos é: Como vocês vão se relacionar com as torcidas organizadas? Que limites serão impostos? Que transparência e publicidade darão a esta relação?
#Vasco
#VascoSempre

—– xx —–

Superfaturamento e malversação de fundos. Quem paga a conta?

malversacao 002

O estádio que será dado de mão beijada para o Corinthians, cortesia do Lulinha com nosso dinheiro, ainda não está pronto e isto a bem menos que 100 dias do início da Copa. A possibilidade de fracasso e de queimar a imagem do país internacionalmente é imensa…
A corja que acompanha a construção do estádio, Andrés Sanchez está lá, usa e abusa de artimanhas para fazer com que o governo bote ainda mais dinheiro na obra e é certo que receberão um estádio pronto e moderno a custo zero ou próximo disto. É um dos maiores escárnios de que temos notícia na área do esporte.

Já no VASCO…
Enquanto isso, o Gigante dorme em berço esplêndido e São Januário se aproxima lentamente do nonagésimo aniversário (21ABR2017) sem mudar nada e sem projeto para sua reconstrução segundo os padrões atuais exigidos de segurança, conforto, sustentabilidade, usabilidade e retorno financeiro…

—–  xx —–

LINKS
http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/paulo-nobre-o-presidente-que-teve-a-coragem-de-enfrentar-os-vandalos-infiltrados-nas-organizadas-do-palmeiras-homem-que-esta-fazendo-historia-no-futebol-brasileiro-o-primeiro-dirigente-a-nao-ficar-21032014/

http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/a-irritacao-com-o-atraso-do-itaquerao-passou-dos-limites-para-a-fifa-se-o-morumbi-ou-o-palestra-italia-tivessem-condicoes-poderia-surgir-um-plano-b-a-abertura-da-copa-so-nao-vai-para-brasilia-ou-ri-21032014/