Torcida x jogadores, uma guerra sem vencedores

Bernardo, pra variar, com mais destaque fora do que dentro de campo, bate boca com torcedores e é afastado do time. Marcinho, depois de começar o ano bem mais ou menos, virou alvo da torcida e pediu penico. Yago, promessa da Colina, teve o azar de ter um áudio vazado em que ele se mostra puto com quem botou o time num altar no final do carioca e agora crucifica todo o elenco. Mas vamos refletir só um pouco: ele tá errado? Tá errado em reagir diante da agressividade de parte da torcida? Porque eu sei a quem ele se referiu, e se eu tivesse um pouco mais de paciência, eu faria um print de vários e vários cidadãos pegando pesado com os jogadores nas últimas semanas.

torcidavasco

O problema é que o torcedor brasileiro se acha no direito de peitar os jogadores quando estes não vão bem em campo. Perseguir, afrontar, ameaçar. Quantos casos de violência nesse sentido eu posso citar aqui? E eu tenho certeza que vai ter gente lendo isso, me xingando mentalmente e repetindo pra si mesmo que jogador ganha milhões é pra aguentar pressão da arquibancada mesmo, que se não aguenta, vá jogar em time de várzea. E sinceramente, com esses eu nem tenho o que discutir, porque definitivamente não somos do mesmo balaio.

Não, o Yago não está certo. Menino, imaturo, estouradinho. Se queimou, principalmente nesses dias de pressão e polêmica entre torcida e jogadores. Ao menos se redimiu, guiado ou não por sua assessoria. Não, eu não estou botando a culpa na torcida. Espero que não distorçam o que estou falando. Estou repetindo que não adianta a gente massacrar o jogador ruim, a gente tem que ir no X da questão, no início do problema, no porquê do cara estar lá! Não é só questão de grana (ou a falta dela, como sabemos), porque existem clubes com capacidade financeira bem menor e com time mais amarrado que o nosso. E dou a mão à palmatória, Eurico nem tá fazendo tanta lambança assim, é que não tem como planejar um elenco decente em meses (levando em consideração a bagunça que o “outro” deixou…).

Não posso pedir paciência pra torcida, porque eu estou imensamente impaciente. Não aguento mais ver o time entrar bem em campo, tomar o primeiro gol e desmoronar. A maioria dos jogadores desaba depois de um gol, e isso é inadmissível! Ora, se o Vasco é o time da virada, como é que contamos com jogadores que tremem ao ver o time sair atrás no placar? Não pode!

Sessão do descarrego, banho de sal grosso com arruda, uns passes, oração ao Pai Santana, missa de domingo, hipnose, regressão, reiki, sei lá! Esse time precisa de alguma coisa que chute essa zica pra lá! Mas digo e repito quantas vezes forem necessárias: Essa guerra entre torcida e jogadores não vai dar em nada, só tende a piorar as coisas. Início de campeonato ainda, vamos aguardar e guardar as pedras pra depois.

Saudações Cruzmaltinas impacientes, mas – ainda – esperançosas!
/+/

Posted By Silvia Cambará

3 Comments

Diogo

Nessa história, o Eurico é culpado sim. Não adianta tentar isentar ele que não dá. Mts jogadores que subiram com o time poderiam ter continuado, só para ficar num exemplo no setor mais carente do time: Douglas. Ele podia não ser grandes coisas, mas é melhor que todos “armadores” que estão no elenco. Edmilson era outro que não devia ter sido dispensado.
Ficou nessa coisa burra de teto salarial ao invés de ser inteligente é fazer um teto dos gastos totais de salário com o elenco! Ai me vem 40 barangas que não servem p nada… Coisa mais simples e básica do mundo.. qq formando em administração sabe isso..

Silvia Cambará

Bom Diogo, eu sou da área de comunicação e nem gosto muito de números, mas acredito que o teto salarial faz (ou deveria fazer) parte da organização financeira de um clube que precisa acertar as contas. Eu não isento o Eurico de nada, absolutamente nada. Não sou euriquista (nem sou fã do Dinamite como administrador), mas sinceramente acho que nem um Ph.D em administração faria milagre em meses.

Enfim, vamos aguardar e torcer para que esse momento passe a gente e recupere.
Abraço!
=)

/+/

Diogo

Não precisa fazer milagre, é só fazer o feijão com arroz Silvia. Mas nem isso eles são capazes de fazer.
Agora que já estamos no buraco, vai tudo por espaço, ou você acha que Andrezinho, Herrera, Leo Moura e o Ronaldinho (talvez), estarão dentro do teto? Vamos nos endividar por causa de uma política mal pensada.
Não teria sido muito mais inteligente fixar um gasto máximo da folha salarial como um todo do que um limite individual de salário? Creio que sim.

Abraço

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *