Talvez o segundo NÃO mais importante da história do Vasco

Amigos,

O Vasco teve dois clássicos difíceis e saiu com quatro pontos. Excelente resultado, porque continuou líder e invicto.

Contra o botafogo, tivemos um jogo complicado, porque o time adversário joga bem fechado e não deu espaços para o Vasco sair jogando. Um time bem montado pelo técnico Ricardo Gomes, sem estrelas, porém um conjunto bom que joga no erro do adversário.

O Vasco não foi tão bem no primeiro tempo, quando não conseguiu jogar pela forte marcação, mas resolveu o jogo quando teve uma única oportunidade, através de uma assistência do Nenê, que colocou o Thales de frente para marcar o gol que seria o único do jogo. No segundo tempo, o Vasco equilibrou as jogadas e até certa parte do jogo dominou a partida, mas com o calor absurdo que fazia na colina histórica, o time cansou e passou a jogar no contra-ataque. Nenê novamente deu outra assistência e Andrezinho quase marcou.

Foi um jogo duro, difícil, que foi jogado o tempo todo no erro do adversário. Quem errasse menos, ganhava. Deu Vasco no jogo dos invictos.

Preciso destacar a regularidade do Andrezinho nas partidas. Jogador que se encaixou muito bem no sistema tático, regular, participativo, inteligente e com grande maturidade. Profissional excepcional, sabe cavar faltas, administrar posse de bola e tem um excelente passe.

Marcelo Mattos também mudou o meio campo do Vasco. Jogador que ocupa bem espaços, dá combate e que, com isso, melhorou o setor defensivo do time. Foi muito criticado ao chegar ao clube pela sua lesão e pelo tempo que não jogava. Acho que hoje em dia nenhum Vascaíno questiona sua titularidade.

Bola fora desse jogo foi o estádio vazio. Ingresso caro, jogo da televisão aberta e domingo de Páscoa. Muito pouco para um time que é líder invicto.

+++++

Na quarta-feira foi o clássico contra o maior rival. Jogo em Brasília e, mesmo não sendo mando de campo do Vasco, nossa torcida ocupou seu espaço, sendo maioria no estádio. Fez a sua festa. Apenas não entendi como São Januário recebe dois a três jogos por semana (do Vasco e do Botafogo) e tem o gramado maravilhoso e o Mané Garrincha, que recebe bem menos, horroroso.

Claro que nunca queremos perder para nosso rival, porém ele que tinha a obrigação de ganhar. Estão em crise, vários jogos sem ganhar e sem marcar gols. Começaram o jogo pressionando, com a nossa muralha Martin Silva salvando o gol. Valeu cada centavo dos cem mil reais do voo fretado para tê-lo em campo. Que goleiro espetacular! E pensar que há pouco tempo só de olhar para o gol nós que tremíamos de desespero.

A mulambada partiu pra cima e pressionou. Teve chance de marcar e começou a gostar do jogo. O time do Vasco parecia que não tinha disposição. Dava a impressão de que bastava apenas não perder. Clássico é clássico. Não vimos aquele ímpeto necessário.

O Zagueiro Rodrigo, como sempre mexendo com o emocional dos atacantes rivais, provocou o Guerrero, que deu na cara do nosso zagueiro. Era pra ir pra rua imediatamente. Jogador marginal e árbitro frouxo – só amarelou. A partir daí poderia ter sido tudo diferente.

O jogador Marcio Araújo já tinha acertado o Andrezinho e tomou cartão amarelo, numa segunda jogada acertou o Nenê e também deveria ter sido expulso. O Juiz, mais uma vez frouxo, não teve atitude e deixou o jogo rolar.

No segundo tempo, o Vasco entrou mais ligado e o time com Caio Monteiro ganhou velocidade na frente. Diguinho entrou sem ritmo de jogo, fazendo muitas faltas. Eles também fizeram uma substituição que acelerou o time, com a entrada de Alan Patrick. Com passe dele saiu o gol do Fla, aos 33 minutos.

Com Nenê debilitado (havia passado mal no dia anterior), o time cansado e tendo tomado um gol próximo do fim, achávamos que tínhamos perdido a partida, até porque não jogamos bem. Mas três minutos depois, Riascos, afastado por contusão desde fevereiro, fz o gol do empate em um escanteio batido por Nenê. Estava mantida a invencibilidade e o tabu deles não nos ganharem há mais de um ano. Pela partida que o Vasco fez, saiu com um excelente resultado.

Fica difícil jogar sem o nenê ou com ele bem marcado. Não temos muita opção tática. Quando o adversário pressiona a nossa saída de bola, com nosso meio mais lento, ficamos sem opção, que seriam as laterais. O lateral esquerdo Júlio César tem jogado muito bem. Só sobe na bola certa, tem bom passe e ajuda muito na defesa. Agora, sinceramente, não sei o que está acontecendo com o Madson nos últimos jogos. Tem caído muito de rendimento. Possui velocidade e ganha quando põe a bola na frente, mas não levanta a cabeça para ver onde está o companheiro.

Ficamos sem Júlio dos Santos e Jorge Henrique para o confronto contra o Volta Redonda domingo em São Januário. Talvez os dois jogadores mais criticados pela torcida. Jorginho pôs Diguinho e Caio Monteiro, que tem entrado muito bem. E vocês jogariam com diguinho e Marcelo Mattos ou Marcelo Mattos e Bruno Gallo? Fico com a última dupla. Acho o Gallo mais técnico na saída de bola. E quanto à dupla do ataque: dar chance aos meninos Thalles e Caio Monteiro ou voltar com Riascos e colocar o Caio com ele? Prefiro Thales, porque precisamos de um centroavante e ele tem participado muito bem dos jogos. Caio tem entrado bem, sabe dominar a bola, volta pra marcar e tem velocidade. Riascos está numa fase espetacular, mas seu contrato acaba no meio de maio e o Cruzeiro não tem interesse em renovar. Quer vender o jogador. Vale insistir num jogador que daqui a um mês vai embora? Daria chance nesses jogos da segunda fase aos meninos da colina e ver como eles se apresentam. Afinal de contas, não vejo movimentação para contratações no clube e esse deve ser nosso ataque no brasileiro desse ano. Quanto mais jogarem juntos, melhor.

Seguimos líderes e com tudo para conquistar a Taça Guanabara. Jorginho sabe substituir e tem o time nas mãos. A vibração dele e do Zinho após o gol do Vasco mostra que os dois vibram e acreditam nesse time e nesse elenco.

+++++

Nesta segunda-feira foi lançado oficialmente o novo Plano de Sócios do Vasco. Mais de 4.500 já se associaram. No primeiro dia teve alguns problemas em relação à comunicação. Acho que já deveriam estar preparados em função da quantidade de pré-cadastrados. A comunicação é feita por e-mail ou chat. Por e-mail são perguntas já prontas que fica difícil tirar dúvidas, pelo chat você não consegue falar. Te redirecionam para a página principal do site.

Como sócia estatutária, já paguei minha carteirinha e fui adequada ao plano Amor infinito, mas fico restrita a social do clube para ver os jogos, o que acho ridículo. Deveria ter opção de escolha também para a arquibancada.

Outro problema que já foi contornado era que um já sócio não poderia comprar um plano para a categoria ingresso incluído 100%. Já acusava a associação na categoria amor infinito e duplicidade do CPF no site. Acredito que a procura foi tão grande que abriram essa opção.

Liguei para a central para tirar algumas dúvidas e fui muito bem atendida. Apenas acho muito pouco menos de cinco mil se associarem para o tamanho da torcida do Vasco. Espero que a diretoria mostre transparência, quantificando os que entraram em cada categoria.

Outro tópico criticado foi a obrigatoriedade do pagamento anual para se associar. Entendo que a diretoria precisa de um planejamento e saber de quanto vai dispor em termos financeiros e também acho que quem quer se associar é por amor ao clube e por querer ajudar, não pensando em abandonar. Acho que está certo.

Vamos ajudar o Vasco. Associe-se. Torne-se um Gigante!

+++++

E não é que a mulambada quer o nosso estádio para jogar o campeonato brasileiro? Não era o estádio que não tinha segurança, que era um chiqueiro e não prestava? Engraçado que o mundo dá voltas e o velho e único estádio que foi construído pelo amor de sua torcida em 1927 continua sendo o único particular de time grande do Rio. Ainda bem que a resposta foi Não!

O vice-presidente do rival me sai com esta pérola: “Qualquer parceria produtiva para fortalecer o futebol carioca vale a pena. Meu negócio é dividir, somar ou multiplicar. Nunca perder…”. Agora o futebol carioca vale a pena? Não era o campeonato falido quando deixaram de ser favorecidos? Não queriam jogar com o time reserva para jogar a Liga? Não faltaram a todas as reuniões da Fferj como uma forma de menosprezar e boicotar? Nada como um dia depois do outro. Realmente o mundo dá voltas.

Talvez o segundo não mais importante da nossa história. Vocês são a antítese de tudo que somos e acreditamos.

+++++

Domingo, Vasco x Volta Redonda, às 16 horas, em São Januário. Jogo difícil. O adversário até tem dado trabalho, mas o Vasco tem tudo para ganhar. Todos os caminhos levam à colina. Esse time merece a presença da torcida, que tem deixado ele na mão, no Rio de Janeiro.

+++++

Sempre ao seu lado. Incondicionalmente.

+++++

E você já é Sócio do Vasco? Está esperando o quê?

+++++

Toda segunda-feira tem o programa FALA VASCAÍNO às 22 horas. Não percam!
www.youtube.com/falavascaino

Carolina Sousa
E-mail: carolinasousao@globo.com