Sobre o lado direito do maraca

Sempre que se aproxima um jogo contra os tricolores, entramos na velha polêmica do lado direito e surgem as brigas, liminares, provocações. Antes de tudo, quando houve a licitação do novo Maracanã, em tese as regras em algum momento mudariam para nós, para os mulambos, para os flores, etc. E assim aconteceu. Cada clube teria que assinar um contrato com o consórcio vencedor na disputa, o consórcio liderado pela Oderbretch.

E assim foi feito. Na época, em 2013, os clubes foram conclamados a assinar cada um o seu contrato. Esses contratos têm nuances, como despesas com borderô, lojas no estádio, ações de marketing, percentual de renda em cada jogo. E o Vasco não se preocupou em assinar um contrato com o consórcio, por se achar auto-suficiente, por termos São Janu. E foi aí que erramos. Ainda que historicamente, o lado direito das cabines seja nosso desde 1950 por termos sido bicampeões cariocas e o lado esquerdo dos mulambos, a partir de contratos com a concessionária, nossos rivais tricolores que sempre almejaram o lado direito por questão logística deles e por quererem nos superar para serem os maiores rivais dos mulambos a todo custo, aproveitaram a brecha que deixamos e assinaram um contrato, garantindo o lado direito das cabines, embora haja controvérsias quanto a isso. Um diretor do Fluminense disse que não havia isso em contrato.

De qualquer modo, pouco importa como eles conseguiram isso via contrato. O fato é que eles usaram de esperteza e habilidade jurídica peculiares e conseguiram o lado direito via contrato. E como ficamos nisso tudo ? Para nós cruzmaltinos, existem duas alternativas: ou simplesmente a gente não comparece ao Maracanã e deixa todo o estádio para eles; ou engolimos isso a seco e ficamos no lado em que os mulambos torcem. Aqui é um espaço em que cabe o ponto de vista de cada um, não podemos falar pela torcida cruzmaltina inteira. Em debate com o amigo colunista Paulo Andel, em um debate saudável, foi colocado por essa coluna, que por tradição desde 1950, o ponto de vista aqui é pelo não comparecimento ao estádio, enquanto perdurar esta situação. Porém frisamos que não somos os donos da verdade. Apenas é uma questão de ponto de vista. O Maraca é nosso conforme a figura ? Não mais, mas quem sabe um dia poderá voltar a ser e do lado direito, tal qual foi de 1950 a 2013.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *