SÉRIE B: líder no final do primeiro turno

Ontem, apesar do jogo feio e, mais uma vez não termos ido bem na partida como um todo, o Vasco conquistou mais três pontos e terminaremos na ponta no final dos primeiros 19 jogos, o que nos dá o simbólico título de campeão da primeira fase da competição.

Mesmo com oscilações significativas, principalmente nos últimos jogos, em momento algum o Vasco foi seriamente ameaçado na liderança da competição. Bem verdade, que partidas contra Paysandu e Paraná Clube, realmente foram derrotas simplesmente inaceitáveis, por conta da maneira que o time se comportou. Mas no final, nos dois últimos jogos e na partida contra o Santa Cruz pela Copa do Brasil, o time cruz-maltino parece ter voltado a sua normalidade mesmo tendo jogado aquém do que pode ontem.

Quanto a partida contra o Criciúma, foi um jogo pegado, feio e ruim tecnicamente. No primeiro tempo, o Vasco começou de forma ofensiva, com o Criciúma todo recuado com o objetivo claro de levar um empate para Santa Catarina. Bola vai, bola vem, até que por volta dos 20, 25 minutos, jogada bem tramada no ataque do Vasco, Thalles toca para trás e encontra Ederson que dá um tapa de leve na bola, colocando a bola à esquerda do goleiro Luis: Vasco 1 a 0. Aliás verdade seja dita, Ederson foi um verdadeiro achado da diretoria cruz-maltina, bem como Junior Dutra, da qual falaremos mais adiante. Dois gols em dois jogos. Melhor cartão de visitas impossível. Tomara que o Vasco consiga contratá-lo no final das contas, afinal ele está emprestado pelo Kashima Reysol. Depois do gol cruz-maltino, houve uma diminuída no ritmo e o Criciúma saiu do seu jogo fechado para buscar o empate. E perto do final do primeiro tempo, jogada pela direita de ataque do tigre catarinense, Diguinho e Henrique falham, surge o cruzamento da direita e o zagueiro Diego Giaretta completa para o gol vazio: 1 a 1. E assim termina o primeiro tempo.

O segundo tempo foi terrível para o escrete cruz-maltino. Muitos erros de passes, mais do que no primeiro tempo e com isso, o Criciúma começou a ter chances de gols uma atrás da outra, perdendo gols um atrás do outro. E aí, Martin Silva começa a aparecer com três boas defesas e em uma delas a bola chegou a bater no travessão. E Jorginho resolve tirar Yago Pikachu e coloca Junior Dutra em seu lugar. No caso de Junior Dutra, trata-se de um belo jogador. Mostrou habilidade, criou duas belas jogadas pela ponta direita, enfim. Bem que nosso comandante Jorginho poderia pensar na alternativa que seria a ideal: um quarteto ofensivo, com Andrezinho, Nenê, Junior Dutra e Ederson. Com essa formação, o Vasco pode ir muito mais longe do que onde se encontra. Mas, voltando ao jogo, o gol de nossa vitória veio em um momento da partida em que sofríamos pressão do adversário. Em um contra-ataque, cruzamento de Madson da direita, a defesa do Criciúma corta e a bola sobra limpa para Thales que toca por cobertura; o goleiro Luis ainda toca na bola e esta entra de mansinho no fundo do gol: Vasco 2 a 1. Daí por diante, o jogo caiu de ritmo e foi só o juiz apitar o final da peleja: mais uma vitória, ainda que sem brilho, da equipe cruz-maltina.

Portanto, em que pese o Vasco ter errado muitos passes e não ter feito uma boa partida, pelo menos valeu pela liderança isolada no final do primeiro turno, com 4 pontos de vantagem sobre o Ceará, nosso próximo adversário. É uma boa folga na liderança, e terça-feira é jogarmos com inteligência, pois o empate mantém os 4 pontos de vantagem e a vitória nos colocará a sete pontos deles. Pra frente Vasco da Gama.