A rede da hipocrisia

Terminou o jogo. Sai pra andar, dar uma espairecida. Voltei e, claro, o Facebook fervendo.
Pensei em escrever um resumo do que vi, mas acho que o que apareceu escrito na minha timeline resume tudo. Ah, obrigado aos coleguinhas de facebook pela colaboração.

“Aos meu queridos e eternos vices x, y, Zeh Augusto Catalano. Aquele abraço \o/ Nos vemos em 2015 !!!!”

“Eu tento, mas é difícil quebrar a tradição ! x, não falei ? VICE DE NOVO !!! Zeh Augusto Catalano! A choradeira é liberada!”

“‘Isso aqui não é Vasco, isso aqui é Flamengo’ não é uma música de torcida é uma verdade absoluta, uma profecia. Seu maior pesadelo voltou!!!!”

“Flamengo é a alegria do povo. Hoje divertiu seus torcedores, depois de na quarta-feira passada ter divertido os torcedores dos outros times. Por isso que todo jogador quer jogar no mais falado, o mais odiado e mais amado time de futebol.”

“No que estou pensando? Como é bom ser campeão… Com impedimento, sem impedimento. Entrou, apitou? Goooollll!!!”

“Absurdo!! Até quando os times pequenos serão prejudicados?”

“Já são dez anos que o Vasco está jogando o Campeonato Paulista, e não o Carioca, pois eles não ganham nunca. A felicidade é ver a torcida rival indo embora de cabeça baixa. Roubado é mais gostoso ainda” – Felipe, sucessor de Bruno na camisa 1 do Flamengo.

“Estadual não tem mais a graça de outros tempos. Ano a ano os cartolas matam mais um pouco a grande fonte de rivalidade do futebol brasileiro. Mas para quem levanta a taça tem valor. Polêmicas à parte, parabéns aos campeões”

Não vi, até agora, quase duas horas após o jogo, um único flamenguista dizer algo do tipo: Ganhamos, mas foi roubado. Apenas e tão somente a comemoração de uma vitória (empate) conseguida graças ao enésimo “erro” de arbitragem. E você, flamenguista, que trabalha, paga impostos, se preocupa com o seu futuro e dos seus filhos, que reclama da corrupção que assola o país… se cala e comemora mais uma vitória obtida através de um ilícito. O nome disso é hipocrisia. Tenha um pouquinho de vergonha na cara. Amanhã, ao aparecer aquele político que você odeia na tv, aquela roubalheira em alguma estatal, seja de que partido for, lembre-se de que você apoia a roubalheira dentro do campo, porque ela o beneficia. Você gosta de ver juiz roubar pro seu time! Seu goleiro acha mais gostoso. Então enfie seu rabo entre as pernas e não reclame. Você é parte importante da máquina. Inocente útil. Ou nem tão útil assim. Ou, pior, nem tão inocente assim. Parabéns por mais uma taça roubada pra colocar na sua eterna vitrine de vergonhas.

Título ganho, a transmissão de tv amplia o replay da jogada tentando elucidar se foi o pé do jogador impedido que empurrou a bola pro gol. Visa legitimar o ilegítimo, pois não importa se foi ele (foi) ou não o autor do gol. Ao correr pra bola, tocando ou não nela, o jogador participa da jogada e está, portanto, impedido. Mas ao ouvir a transmissão, milhões de pessoas, desconhecendo a regra, passam a acreditar que esse detalhe faz diferença.

impedimento

impedimento2

Essas são duas capas do Globo, com intervalo de mais de uma hora de intervalo. O “pequeno detalhe” é o gol em impedimento. Letrinha pequenininha, no rodapé.

Então, meus caros, gostaria de dizer que meu saco está cheio. A ponto de explodir. Mas que eu não vou parar de resmungar, como dizem amigos meus, usando de todos os meios que possuo. Contra a roubalheira sistemática. Contra quem distorce intencionalmente o que se passa ante nossos olhos. Contra os hipócritas de ocasião. E contra os piores: os que sabem o que acontece, mas se fazem de seres superiores, impolutos e, do alto de sua posição em tvs, jornais, revistas, fazem média e mascaram a realidade do eterno favorecimento do “mais querido”.

Adilson? Inventou Barbio. A defesa errou no gol. Nada disso seria fundamental não fosse a arbitragem.

Termino citando frase lapidar do amigo Anderson Baltar: “Vai pra rua, protesta. Reclama de tudo e todos. É o cavaleiro anti-corrupção. Mas comemora título roubado. Você é ridículo.”

abraços,

Zeh

Posted By administrador

4 Comments

Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa (por Zeh Augusto Catalano)

[…] Caso queiram ler sobre Vasco x Flamengo, meu texto no Panorama Vascaíno. […]

Júlio Curvêllo

Já faz tanto tempo que essa história se repete, e com tamanha freqüência, que já não surpreende mais. O CRVG (mas não só ele) se acanha e não toma a única postura adequada, que seria retirar-se do campeonato, indicando, em carta aberta à população, a mais que patente razão de fazê-lo.
Não o faz porque pensa que não pode abrir mão da exposição midiática; porque pensa que o patrocinador reagiria; porque pensa que não pode abrir mão das rendas auferidas pela participação nesse evento viciado.
Penso que estamos enganados ao pensar assim.
Ao fazê-lo o CRVG volta a tomar a vanguarda no encaminhamento de questões morais relevantes. E, embora isso não deva ser a prioridade, observe-se que essa postura gera impacto midiático positivo para o CRVG e, conseuqentemente, também para os patrocinadores.
Ao fazê-lo, o CRVG fica com a agenda livre para efetuar uma preparação mais adequaqda para o Campeonato Brasileiro, que, embora também viciado, é o único no país que ainda merece alguma consideração.
Ao fazê-lo o CRVG fica livre para organizar duelos significativos dentro e fora do Rio de Janeiro, onde a renda de comparecimento aos jogos certamente seria bem maior que a auferida em um campeonato de imagem já tão desgastada. Nessas turnês o CRVG ainda poderia fazer campanhas de associação massiva, que trariam recursos extras e perenes para o clube.
Ao fazê-lo, o CRVG cria um mal-estar que não poderá mais ser ignorado. Quem sabe, assim, as “autoridades”não se coçam para dar alguma credibilidade ao futebol Carioca e Brasileiro?
A gente termina de fechar essa porta (campeonato Carioca) que sempre nos foi apenas e de má-vontade entreaberta, e fazemos, nós mesmos, o portal por onde passará nossa Caravela, apesar dos ladrar dos cães.
JC (o outro)

Ary

É meu amigo Catalano, a roubalheira não tem data para terminar. Porque se depender somente de time, continuarão sendo eliminados por Bolivianos, Mexicanos, Equatorianos, Argentinos, e daí por diante.

Saudações Cruzmaltinas (SEMPRE)

Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa » Panorama Vascaíno

[…] Caso queiram ler sobre Vasco x Flamengo, meu texto no Panorama Vascaíno. […]

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *