Raul e o VAR

Hoje em Fortaleza, Raul e o VAR determinaram o empate de hoje diante do Ceará. Primeiro, a pixotada de Raul querendo dar balãozinho no atacante; em seguida o cruzamento e o gol cearense, em que o atacante estava centímetros impedido. 2 pontos perdidos.

O Vasco começou em cima e com 1 minuto e 50, Rossi escapou pela direita e em um meio cruzamento, meio chute, Diogo Silva fax boa defesa. E Ribamar estava pronto para conferir. E aos 17, o primeiro gol do jogo: jogada de Henrique e Richard e este cruza para Rossi que bate bonito e supera Diogo Silva, abrindo o placar. Após o gol, o Vasco recuou um pouco, dando campo para o Ceará. E aos 22 minutos, outro ataque: Guarin lança primorosamente Rossi, que aparece livre e chuta; mas a bola bate na zaga e sai rente à trave para escanteio. No mais, não houve chances reais no primeiro tempo.

No segundo tempo, o Vasco recuou e o Ceará foi todo ataque. No entanto, o time cearense não conseguiu superar a barreira cruzmaltina e só foi criar uma chance real ao 31 em uma cabeçada de Bergson que Fernando Miguel defendeu. E aos 38, o empate em que Raul faz uma senhora lambança em que tenta dar um chapéu no atacante adversário e erra, permitindo o cruzamento para a cabeçada. Fernando Miguel espalma para a frente e Bergson empurra para as redes. Bergson estava centímetros a frente de Leandro Castan, mas o critério do VAR leva em conta partes do corpo e. por conta desse critério, o impedimento foi cancelado e o gol validado. Nos acréscimos, o Vasco teve 2 chances seguidas no mesmo lance: uma com Raul, livre que soltou a bomba, mas Diogo Silva colocou a escanteio; e em seguida Pikachu tentou o gol olímpico, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora. É isso, e o empate foi decretado.

Com o empate, o Vasco deverá permanecer aonde está, na décima primeira posição. Com 38 pontos, faltam apenas 6 em 30 pontos a serem disputados para a permanência na série A. Logo, é improvável a queda a para a série B este ano. Agora é seguir em frente para se ver até onde podemos ir.