Por favor: acordem-me em 2015.

Será que esse poço pode ser mais fundo? Será que nada é tão ruim que não possa piorar? O que acontece com o Vasco da Gama hoje? O que vem acontecendo com o nosso amado clube nesse século?

Difícil… Muito difícil escrever alguma coisa sobre a atual situação do Vasco que não denote o desespero que toma conta de nós.

Estive em São Januário para vivenciar mais uma vez um capítulo da história de nosso velho estádio. Infelizmente um triste capítulo num lugar onde tive muitas alegrias. A goleada sofrida (a maior de todas!) para o Avaí foi doída demais…

Custo a acreditar que os jogadores fizeram isso para derrubar técnico. A prova está no que acaba de acontecer: em mais uma vergonha, fomos eliminados da Copa do Brasil pelo ABC, e o técnico que teria sido “derrubado” pelos jogadores, não estava mais no banco.

Mais uma vez vi um time desorganizado, dependendo demais de um jogador que hoje erra mais passes do que acerta, que joga lento, no ritmo do futebol que era jogado nos anos 70… Vi a defesa que tinha se acertado no fim do estadual com Luan e Rodrigo, totalmente desarrumada com Rodrigo jogando pelo lado contrário ao que jogou no Cariocão, um zagueiro lento pelo outro lado e o Luan no banco.

Vi um volante que parece jogar com algum tipo de furúnculo que não o permite esticar as pernas e talvez por isso ele erre quatro de cada cinco passes que tenta dar (estou falando do Aranda). Laterais inoperantes e um ataque que muito pouco produz.

Em resumo, o time do Vasco hoje é um bando. Digníssimo do lugar que ocupa na segunda divisão do campeonato.

Fora das quatro linhas mais confusão… Uma tremenda barafunda de desunião e interesses próprios que norteiam a política do clube. Acusações de agressões e exageros de todas as partes. Bate-bocas, disse-me-disse, discussões sem fim.

Enquanto isso, a caravela segue sem rumo…

Triste… Muito triste a nossa realidade…

Por favor, deixem-me dormir e sonhar com Roberto Dinamite (o jogador!), com Romário, com Edmundo, com Juninho, com Felipe, com Acácio, com Carlos Germano, com jogos memoráveis, com viradas fantásticas, com uma diretoria forte, atuante, pensando em primeiro, em segundo e em terceiro lugar no melhor para o clube.

Deixem-me dormir!!

E só acordem-me em 2015. Mas se o pior acontecer e não se não conseguirmos ficar nem entre os quatro melhores colocados da série B… Por favor, não me acordem… Deixem-me continuar tendo os meus doces e lindos sonhos…