Perguntas para a sua reflexão

Em certas horas, calar-se é necessário. Depois de um bate-boca qualquer com a respectiva, que um amigo chama genericamente de “Dona Maria”, é melhor deixar as coisas esfriarem, a mufa livrar-se dos sentimentos mais figadais para se poder pensar com calma e não falar besteira. Certamente vocês já caíram nessa esparrela da vida e pioraram em muito alguma situação desse tipo ao, literalmente, completar a cagada já feita falando o que não devem por estarem de cabeça quente. Às vezes, o que é dito depois é pior do que as palavras ditas durante o fato em si.

Então vamos lá, para algumas perguntas:

O Vasco perdeu o quinto jogo seguido.

– O que você teria feito de diferente do que está sendo feito no Vasco desde dezembro?

Minha resposta: Eu não teria contratado Bolt, Biancucchi e alguns outros. Teria emprestado Yago e Thalles. Ponto.

– O time está se comportando dignamente ou você acha que tem alguém fazendo corpo mole?

Dignamente. Ontem jogamos com mais um líder do campeonato (terceira ou quarta vez em oito rodadas em que enfrentamos o então líder do campeonato) e, mais uma vez, equilibramos o jogo e perdemos por detalhes. Mesmo com os mesmos vários desfalques. Riascos, piada nos últimos jogos, parece estar entrando em forma. Jogou bem. Durval quase arrancou o nariz do Gilberto, na cara do marombado juiz, que teve a oportunidade de ir até a marca do pênalti e ver a poça de sangue no vascaíno e refletir (será?) a merda que fez.

– Você trocaria o Doriva? Caso afirmativo, por quem?

Não. O problema do time está na brutal queda de rendimento de peças que foram a sustentação do time na conquista do carioca. Dagoberto contundido, Martin Silva na Celeste, Julio dos Santos e Madson completamente fora de forma. Quase meio time. Você realmente acha que a queda de produção destes dois, e de Thalles, que esqueceu tudo de futebol é culpa do técnico?

Li o post de um amigo hoje pela manhã sobre o apagão da defesa no segundo gol do Sport, questionando se os jogadores não estão querendo derrubar o Doriva.

Se estão, são estes que têm de sair, e não o técnico. Técnico contratado dentro do orçamento proposto, que foi pretendido por São Paulo e Grêmio no começo do brasileiro. No nosso nervosismo e desespero por melhores resultados, queremos substituir esse cara por alguém. Mesmo correndo o risco desse alguém ser um Roth, um Renato Gaúcho.

– O que estaria acontecendo hoje se fôssemos presididos por Julio Brant? Será que estaríamos passando por essa mesma situação?

Não sei. Caso estivéssemos passando, não estaríamos culpando a inexperiência dele e de sua entourage pelo estado das coisas? Provavelmente. Mas dá pra supor que, a essa altura do campeonato, São Januário já tivesse virado um canteiro de obras e que tivéssemos, a esta altura, um time nômade ou dependente do Maracanã, gastando ainda mais dinheiro do que estamos gastando para jogar em nossa casa. Por muitos anos.

Existem ocasiões na nossa vida em que, por mais que façamos tudo o que está ao nosso alcance, tudo o que é correto e definitivo para resolver o problema que nos aflige, a coisa não funciona. Simplesmente não rende. Não anda.

Nessas horas, coisa que eu, Kiko, Silvia, Carolina e Andel temos falado aqui, é preciso ter calma. Isso não quer dizer que eu ontem não tenha mandado todos os meus palavrões. Claro que mandei. O que não invalida a necessidade de se respirar fundo e pensar com calma nas soluções e no que temos pela frente.

Se os resultados que estamos tendo ocorressem nas rodadas finais do campeonato, estaríamos fadados a voltar pra segundona. Como ainda estamos na oitava rodada, ainda há tempo suficiente para reequilibrar as coisas.

Já dá pra dizer que nosso campeonato é pelo décimo sexto lugar. Plenamente atingível. O suficiente para sairmos desse buraco e estruturarmos o time para o ano que vem. Com um pouco de sorte, o que tem faltado neste ano, beliscar a Copa do Brasil. Ela pode transformar um ano que pode ser tenebroso num ano excelente. Viável? Sim. Devaneio? Nenhum.

Termino com mais algumas perguntas para a sua reflexão: Você gosta de futebol ou da vitória? Você ama o Vasco? Se ele despencar pra segunda, terceira divisão, isso mudará seu amor?

Sabem, eu não votei na Dilma. Acho a reeleição dela uma desgraça para o país. Mas não dá pra desistir do Brasil por causa dela. Tem gente que acha que a saída é o Galeão. Eu não acho.

Dilma passará e o Brasil continuará. O problema é que não vejo, hoje, ninguém no Brasil capaz de segurar esse rojão e liderar a nau pra águas tranquilas.

Que tenhamos calma.

Posted By administrador

1 Comment

Diogo

Vamos as perguntas:
1) Tem tanta coisa p se fazer diferente do que essas bestas que dirigem o Vasco fizeram que caberia um livro sobre isso, mas vamos às mais importantes rs: teto salarial individual, não contratar várias barangas que vieram, acabar com as bravatas inúteis, restituir os 3 milhões que eu devia pro clube e por ai vai..
2) Está mais ou menos na minha visão.. de que adianta se comportar dignamente e perder os jogos?!
3) Acho que ele já deu, mas não penso que ele seja um mal técnico, as peças que são horríveis. No lugar dele, sugeriram num outro post aqui, o Cuca. Mas acho que nossos “inteligentes” dirigentes não o trarão…
4) Se fosse o Brant, acho que não estaríamos assim. Muito da nossa atual situação aconteceu por não se saber o básico de administração (teto salarial burro…). Uma hora São Januário ia precisar ser modernizado, precisamos disso! Iamos nos endividar mandando o jogo em outro lugar? Sim, iríamos. Mas olha só oq vai acontecer agora dps q o euvírus jogou no lixo a política de teto dele, vamos nos endividar da mesma forma, só que desorganizadamente!

Bem é isso, gosto muito de ver seu otimismo rs, queria muito estar assim! Achar que no ano que vem, estaremos mais organizados.. com essa trupe que está ai, acho um sonho muito distante. Vão continuar com os mesmos erros.. E só lembrando ano que vem não teremos mais a Caixa patrocinando, quero ver eles arranjarem alguém.

Sobre o amor ao Vasco, sim eu amo e sofro com ele, onde ele estiver.

Abraço

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *