O ano de 2014 para o Vasco promete ser intenso. É um ano eleitoreiro e oportunamente vamos falar bastante de política por aqui. E é bom frisar que política não trata apenas de eleições.

Quando eu tinha a possibilidade de ser feliz, com todo o tempo do mundo pela frente, uma das minhas diversões prediletas era juntar qualquer trocado da mesada e partir para o Maracanã ver um jogo de futebol. Quando meu pai passou a deixar que eu fosse sozinho, então virei meu próprio foguete sideral. Coisa de Read more

Senhores do marketing do Vasco: busquem laboratórios! Ofereçam o espaço da camisa deste goleiro para estampar: Diazepan! Lexotan! Rivotril! A visão dele em campo é a coisa mais calmante dos últimos anos.

E eis que numa das rodadas iniciais do Campeonato Paulista, o Corinthians visita Urbano Caldeira e toma uma sova de 5 a 1. Início de campeonato, técnico novo (Professor Mano Menezes, retranqueiro que só, tomando de cinco), jogadores fora de forma. Há uma série de justificativas plausíveis para o desastre.

Por que o eixo jornalístico Rio-São Paulo, o maior da América Latina, teve um lapso coletivo de memória e, mesmo com centenas de profissionais, esqueceu-se de noticiar o grave problema de André Santos contra o Cruzeiro.