O VAR e uma derrota previsível

Até os 13 minutos do segundo tempo, o Vasco estava a marcar bem, o gambá pouco ameaçava, mas em um único vacilo, o onze cruzmaltino tomou o gol. O jogo de hoje, quem errasse menos, venceria. E infelizmente em um erro, o Vasco perdeu o jogo.

O Vasco veio com a marcação alta e não e intimidou com a pressão adversária. O Corinthians só teve 1 chance aos 13 minutos, no primeiro tempo, com Pedrinho que chapelou Danilo Barcelos e com a canhota bateu para boa defesa de Fernando Miguel. E foi a única chance do primeiro tempo. E o Vasco tentou aos 42, em cruzamento de Rossi, Talles Magno cabeceou para a defesa de Cássio. E foi só.

No segundo tempo, o Vasco adiantou mais ainda sua marcação e encurralou o adversário e fez um gol, com Werley aos 5 minutos. Mas foi marcado impedimento pelo VAR. Há dúvidas sobre a regra de impedimento, há quem diga que basta o tronco, outros dizem que basta o braço. O fato é que o gol foi anulado. Aos 12 minutos, em um bate rebate, Cássio rebate mal e a bola sobra para Rossi que chuta para fora, sem goleiro. E quem não faz, toma. Um minuto depois, Ralf cruza, a defesa rebate e na volta, a defesa vacila e Ralf, livre, chuta de longe, no canto de Feenando Miguel. Foi o único erro do time no jogo. Ao tomar o gol, o timr tentou o empate, mas com pouca efetividade. Mesmo assim, foram 2 chances, uma aos 43, com Clayton em bate rebate e Cássio espalmou a escanteio e aos 49, também com Marquinho, de bicicleta, em mais uma defesa de Cássio. Antes, o Corinthians teve outra chance com Gustagol, com defesa de Fernando Miguel e um gol bem anulado feito pelo mesmo jogador . E parou por aí.

Com esta derrota, o Vasco pode cair 2 posições. E o Z4 se aproximar de novo. Tem-e um jogo a menos. Mas é tentar a vitória contra o Galo. O Galo passa por um mau momento e tem que se tentar aproveitar disso. A derrota hoje era normal. É preciso seguir em frente.