O retrato de uma queda anunciada

Com a goleada de ontem, do Bahia sobre o Fortaleza, o Vasco hoje respira por aparelhos. Se não vencer o Corinthians hoje, a queda estará confirmada. Infelizmente, a tendência é de que a quarta queda se confirme. É uma questão de tempo. Dificil acreditar em uma reversão do quadro, dada a motivação dos jogadores cruzmaltinos.

Esta quarta queda é a continuação das outras 3, com características similares, com a política do clube envolvida. Em 2008, uma eleição judicializada, assim como em 2020; promessas fora da realidade seduzindo torcedores, fartos dos insucessos de 2001 para cá. A incompetência e, porque não dizer, corrupção que esvaziou os cofres do clube, combalido financeiramente. O retrato de um clube esfacelado, desunido, completamente abandonado e dilapidado por gestões temerárias e incompetentes.

Eis a questão: e existe alguma possibilidade de recuperação a curto prazo ? Não, não existe solução mágica, conforme anunciou um candidato populista, explorando a revolta da torcida com as péssimas gestões. Mas um projeto dito SOMAMOS era um projeto baseado em premissas; premissas que, na prática são praticamente irrealizáveis. Nenhum grande gestor em sã consciência irá botar dinheiro em um clube mal gerido, mau pagador, não existe confiança em um clube de histórico de péssimas gestões. Então, não existe uma solução mágica. E com a provável queda hoje, a situação se agravará ainda mais, no tocante à situação financeira. Ou seja, o poço não tem fundo.

Quanto ao jogo de mais tarde, tudo pesa contra. Não tanto pelo adversário que praticamente não tem mais aspirações na competição. Lutar por um oitavo lugar, com 4,5% de chances de Liberta, convenhamos é quase nenhuma. A mesma chance do Vasco escapar, o percentual do cruzmaltino, um pouco maior, de 11%. Mas é mais pelo desempenho do time que não faz um gol há 4 jogos, não consegue criar ofensivamente. Ou seja, como acreditar em uma vitória hoje com todos esses fatores contra ? É dificil imaginar uma reviravolta.

E por fim, as consequências dessa quarta queda. Haverá uma queda brutal de receita, a descrença do mercado, como criar receitas num ambiente completamente desfavorável ? Ou seja, muitos fatores atrapalharão um soerguimento do clube. Com a palavra, Jorge Salgado, um mago do mercado financeiro. Mas será capaz de reerguer um clube em frangalhos como o Vasco ?