O que se passa com o Vasco ?

Depois de uma série invicta de 34 jogos, ainda que boa parte dos adversários não fosse de nível técnico apurado, o Vasco agora está há 4 jogos sem vitória. Isso mesmo, 4 jogos sem vencer, sendo que dois destes jogos foram contra Tupi e Sampaio Correia, vice-lanterna e lanterna da Série B respectivamente.

Ontem, na partida contra o Tupi em Juiz de Fora, com exceção do gol de almanaque de Luan e uma partida relativamente boa de Andrezinho, o Vasco não jogou rigorosamente nada. Um bando em campo, desorganizado, apático, a exemplo da partida anterior contra o Sampaio Correia. E na partida de ida contra o Santos na Copa do Brasil, também não jogamos bem; mas pelo menos lutamos por um gol e o conseguimos no apagar das luzes. Ao menos, abriu uma possibilidade, ainda que difícil, de reverter a situação. Se jogar o que jogou ontem contra o Tupi, não iremos reverter situação nenhuma.

E qual a explicação para este momento tão ruim ? Para começar, é preciso perceber o seguinte: quando o Vasco conquistou o bicampeonato invicto, o time era outro. O time tinha dois volantes, inicialmente Mateus Vital e Julio dos Santos, posteriormente Marcelo Mattos e Julio dos Santos. Por mais que boa parte de nossa torcida critique fortemente Julio dos Santos por sua lentidão, pelo menos com ele e Marcelo Mattos, a equipe mantinha uma consistência defensiva e levava poucos gols. Claro que com a saída de Rafael Vaz, hoje titular absoluto dos mulambos que estão hoje na vice-liderança da Série A, e a saída dos volantes do time, o Vasco perdeu a consistência defensiva. E assim, virou um time vulnerável a tomar gols, por vezes 3 por partida, o que não ocorria antes. Por que então Jorginho decidiu mudar as características do time ? Ok, ficou mais ofensivo; mas em compensação ficou mais vulnerável aos contra-ataques adversários; as derrotas para Paraná e Paysandu demonstraram isso de forma clara. Não seria o caso de se voltar ao que vinha dando certo ? São perguntas por ora sem resposta. Ou então, temos um inventor de times, o professor Jorginho Pardal.

Mas talvez, pela desmotivação de parte do elenco, demonstrada claramente no jogo ante o Tupi ontem, pode estar a ocorrer algum problema dentro do grupo, insatisfação com a comissão técnica. Difícil decifrar. Mas quem sabe se voltando ao que vinha dando certo, a equipe cruzmaltina consiga novamente colocar a nau a prumo. Pois no momento atual, está muito complicado ver o Vasco jogar. Agora, o gol do Luan ontem merece uma menção especial, um belíssimo gol; dois para lá, dois para cá e fuzilou forte no ângulo esquerdo. Hoje é nosso melhor jogador, acima até de Nenê. Ontem foi o melhor disparado. Pena que sozinho, ele não possa manter a nossa defesa, outrora ponto forte de nossa equipe.