O primeiro ponto….aleluia

E as limitações seguem, dificuldades na na criação. Mas não faltou luta. E salvo pelo VAR, o Vasco conseguiu o seu primeiro ponto no jogo contra o Corinthians ao empatar o jogo em 1 a 1. Sem técnico ainda e sem rumo, pelo menos valeu o ponto suado.

Foi um jogo de poucas chances. O Vasco teve o domínio da maior parte da partida, principalmente no primeiro tempo. Mas um domínio em que, pela limitação do meio campo, não foi efetivo. Mesmo assim, o Vasco teve chances. Logo no início a 1 minuto e meio, Danilo Barcelos cruza e Luiz Gustavo chuta para fora. Só que os gambás chegavam; mas na primeira jogada aos 14 minutos, abriram o placar: jogada de Mateus Vital pela esquerda que driblou Raul duas vezes, driblou Claudio Winc e tocou no canto direito, sem chances para Sidão. Incrível a facilidade com que Vital entrou driblando os dois marcadores. Um belo. Com o gol, os gambás recuaram ainda mais, e o jogo, mais feio. Então o Vasco veio mais para a correria e imprensou o adversário em seu campo. E aos 33, chegou novamente, em cruzamento de Rossi, Luiz Gustavo cabeceia rente à trave. E aos 38, Rossi passa por Carlos Augusto e é derrubado. Maxi López cobra com categoria e empata o jogo.

Se o primeiro tempo foi um deserto técnico, o que dizer do segundo tempo ? O Vasco tentou na correria nos primeiros 5 minutos. E teve duas boas chances seguidas aos 2 e 3 minutos: Rossi dribla Carlos Augusto e chuta; Cassio faz bela defesa e no rebote, Pikachu pega de primeira e novamente, Cássio defende. Rossi continuou endiabrado pela direita, fazendo boas jogadas, até cansar e ser substituído por Valdívia. Após Rossi sair, o Vasco parou ofensivamente e após os 25 minutos, cansou. Os gambás colocaram alguns titulares e melhoraram; mas insuficiente para levar perigo à defesa cruzmaltina.

Com o primeiro ponto conquistado, a defesa, com exceção de Winck, que foi uma avenida, se portou bem. Teve uma ligeira melhora. Mas ainda há muito a ser feito para se montar um time minimamente competitivo.