O nosso futuro chegou?

luvvasco

Neste sábado, tivemos de tudo na partida em que nosso Expressinho Cruzmaltino cumpriu seu papel de forma satisfatória; afinal perdemos um jogador contundido com 16 minutos de jogo, depois outro por volta dos 42 minutos e mesmo assim, se o time não foi brilhante, ao menos foi combativo e principalmente no segundo tempo, teve um bom comportamento não ganhando por pouco.

A partida em si foi uma partida com muita pegada, um jogo típico de Série B. O Luverdense tentou nos pressionar no início , com forte marcação; mas depois dos 20 minutos, aos poucos nosso expressinho começou a equilibrar as ações. Poucos chutes a gol. O que chamou mais a atenção foi o Vasco com o seu time considerado reserva (só Martin Silva viajou) perder 2 jogadores ainda no primeiro tempo: William aos 16 minutos e Caio Monteiro perto do fim da primeira etapa. E o Vasco com poucos no banco de reservas. Tremei. O 0 a 0 já estaria de bom tamanho.

Só que no segundo tempo, o panorama mudou e a garotada resolveu mostrar seu valor, conforme o título da coluna anterior. E Evander apareceu depois de uma partida discreta no primeiro tempo. Em uma jogada na meia esquerda, ele recebeu a bola e viu Yago Pikachu descendo pela ponta direita e com um toque de classe, deixou Pikachu na cara do gol e este tocou com categoria entre as pernas de Gabriel Leite; 1 a 0 Vasco. Levando-se em conta a perda precoce de dois jogadores, tendo que se queimar duas substituições logo de cara, este resultado era excepcional para o nosso time. O Luverdense resolveu partir para cima e deixou espaços preciosos para nossos contra-ataques e em um deles, Evander enfiou um passe açuarado para Thalles; mas este desafinou , não dominou a bola com precisão e perdemos a chance de liquidarmos o jogo. E ao longo do segundo tempo, ainda perdemos o zagueiro estreante Rafael Marques lá na dele sem comprometer. E aí entra….Aislan, o zagueiro galã. E não deu outra: aos 45 minutos do segundo tempo cruzamento da esquerda do lateral Paulinho, Aislan perdido no tempo e no espaço não marca e o atacante Alfredo sobe sozinho e empata: 1 a 1 e esse foi o resultado final.

Levando-se em conta todos os acidentes, substituições forçadas e tudo o mais, o resultado foi bom. Melhor ainda foi ver que alguns dos garotos da base que atuaram, cumpriram relativamente bem o seu papel. Merecem destaque Evander que participou do primeiro gol e deu um quase gol a Thalles que desperdiçou; Alan Cardoso que atuou bem na lateral-esquerda, com alguns problemas na parte defensiva; Mateus Vital, com boa distribuição de jogo com Evander e Jomar sóbrio na zaga. O volante Andrey foi o único que destoou juntamente com Thalles que já está há um tempinho no time profissional. Caio Monteiro vinha fazendo partida razoável, mas se contundiu. Há uma esperança no fim do túnel. Que essa garotada consiga mostrar seu valor mais a frente, o futuro está aí bem mais perto e quem sabe, alvissareiro para a nau cruzmaltina.