O juiz e mais uma derrota tola

O juiz teve uma atuação lamentável, onde não marcou 2 pênaltis claros a favor do Vasco e uma falta em Kelvin fora da área. Mas, quando um time é bom, tem raça, supera arbitragens ruins, torcidas adversárias. Tomamos um gol bobo, em uma falha ridícula de Raul. Exatamente. Mais uma vez, Raul foi o responsável direto por mais pontos perdidos pelo Vasco nessa reta final. Perdemos 2 no jogo contra o CAP e hoje em Itaquera.

Quanto ao jogo, o Vasco foi melhor na maior parte do tempo e teve as melhores chances. Fez uma boa partida, dentro das suas limitações mais do que notórias. O Corinthians começou atacando mais, mas não criou nenhuma chance nos primeiros 25 minutos de domínio. A partir daí, o Vasco acertou os passes e melhorou no jogo. E aos 34 minutos, em um lance na ponta direita, Kelvin dribla Danilo Avellar e é derrubado fora da área, caindo dentro. Falta não marcada. Depois desse lance, aos 36 minutos novamente Kelvin cruza na cabeça de Pikachu e Cássio defende. E aos 42 nova jogada de Kelvin que chuta fraco para fácil defesa de Cássio. Essas foram as chances de gol no primeiro tempo, ambas cruzmaltinas. Nota negativa do primeiro para a arbitragem: além da falta não marcada em Kelvin, ele expulsou de forma ridícula, a prima donna Alberto Valentim. Ok, Valentim adora aparecer nestas ocasiões parecendo um boneco do posto, mas daí a expulsar o cara, francamente não é arbitragem ? Patético.

No segundo tempo, como se imaginava, o Corinthians veio para definir ou se afundar. Com 1 minuto e meio, Fagner ganha na corrida de Henrique e cruza para Jadson entrar de carrinho e tocar para fora. E aos 5, o gol da vitória dos gambás: Fagner corre pela direita, Pikachu falha na marcação e permite o cruzamento; Raul não sobe com Mateus Vital que cabeceia praticamente livre, sem chances para Fernando Miguel. Mais uma vez Raul falha de forma bisonha e … gol do adversário. Mas o Vasco não se abalou com o gol tomado e merecia empatar. Aos 10 minutos, cruzamento da esquerda e Kelvin cabeceia e Cássio espalma para escanteio. Aos 20, novamente Kelvin em uma falha de Cássio dá uma meio bicicleta e a bola vai para fora. E o Vasco seguiu na luta e aos 34 minutos, Henrique cobra muito bem escanteio da esquerda e Leandro Castan cabeceia rente ao travessão. Aos 37, Marrony invade a área e é empurrado por Daniel Avellar. Pênalti escandaloso. Em outra disputa anterior, o mesmo Daniel Avellar sobe de forma atabalhoada com o braço aberto e a bola toca neste braço, desviando a trajetória. Outro pênalti. Mas aos 39, em um contra ataque, novamente Fagner escapa pela direita e cruza para Roger perder um gol feito, chutando para fora. E no último minuto, Caio Monteiro escapa pela esquerda e cruza para Henriquez chutar colocado, no travessão. O time cruzmaltino merecia melhor sorte. Resultado injusto. O juiz também fez sua parte ao não marcar nenhum dos 2 pênaltis ocorridos.

A verdade é que o jogo de hoje, parelho como foi, seria decidido em uma falha capital em um dos lados. E infelizmente foi do lado cruzmaltino. Agora são dois jogos complicados contra São Paulo e Palmeiras. A conta possível com os resultados de hoje é que a nota de corte para e salvar poderá ser 43 pontos e 10 vitórias. Sport tem 38 e dois jogos em casa. Chega no máximo a 50. Mas não ganhará todas. Pode ganhar um jogo em casa e empatar, chegando a 42, ou 45, se ganhar da Chape. Mas pode rolar um empate aí e chegar a 43 e 11 vitórias. A verdade aí é que, pelo desenrolar das rodadas, pode-se afirmar que América Mineiro e Vitória estariam já rebaixados. Resta uma vaga a ser disputada entre Vasco,Sport, Ceará e Chape. Haja coração.