O fica Zé Ricardo e a derrota de hoje

A grande notícia para a nação cruzmaltina no dia de hoje, foi a decisão de nosso  grande comandante Zé Ricardo de permanecer na colina histórica. Claro que nossa diretoria precisou fazer uma negociação de aumento salarial e um projeto interessante de reecstruturação do futebol para poder tentar convencê-lo a permanecer. E ZR aceitou de pronto a proposta. Agora, é a diretoria viabilizar este projeto, de forma a manter as condições para Zé Ricardo seguir com seu trabalho, bastante satisfatório até aqui. Se hoje, temos um time aguerrido e surpreendente até aqui, pelo menos temos que colocar uns 80% na conta de ZR.

Quanto a partida de hoje, para ZR dar um descanso aos guerreiros que colocaram o Vasco na fase de grupos da Liberta, foi colocado o time reserva.  Completamente desentrosado e perdido, tivemos hoje uma derrota justa para a Portuguesa da Ilha por 1 a 0. E que poderia ter sido pior.  A verdade é que não tivemos nenhum grande destaque individual. Somente Giovani Augusto em alguns lances e Rildo em sua habitual correria, tentaram alguma coisa. Muito pouco para tentar derrotar a brava equipe da Ilha do amor. Só para se ter uma ideia de como esse jogo foi de dar sono, não houve uma chance de gol no segundo tempo, para algum dos times. Todos os lances foram no primeiro tempo.  E a Lusinha começou melhor com uma cabeçada do zagueiro Marcào. Em seguida, um chute de Romario para fora.  E de tanto insistir, aos 3, sai o gol da vitória: cobrança de escanteio da ponta direita, a defesa cruzmaltina se atrapalha, Werley não consegue chegar na bola e Tiago Amaral sobe de costas e Gabriel Felix sai catando cavacos do gol e a bola entra mansamente na meta cruzmaltina e Lusa 1 a 0.  Após o gol, a Portuguesa recua e passa a jogar nos contragolpes. O Vasco resolve tentar o empate, mas só consegue as chances que teve em apenas um único lance já no final do primeiro tempo. Em ambas , assistências de Giovani Augusto. No primeiro lance, passe para Rildo e a defesa do arqueiro da Lusa; na volta, a bola sobra para o mesmo Giovani Augusto, que cruza para um belo voleio de Riascos rente ao travessào. E pára por aí.

O segundo tempo foi uma autêntica pelada. Lamentável, muitos erros de passe. O time do Vasco comete erros bisonhos, de maneira que não consegue criar uma chance de gol, a ponto de assustar a defesa adversária. Muitos cruzamentos sobre a área da Lusinha que os rebatia facilmente.  Nenhuma troca de passe efetiva e o jogo se arrastou até o final.  Esse time reserva tem alguns bons nomes; mas precisará de muito treino para poder ao menos ter a competitividade do time titular. A conferir.

 

c