O alerta ligou e ligou bem forte.

Podemos resumir a noite de hoje em: Um time operário com uma aplicação tática impressionante x um time que não sabe defender, não sabe atacar e não sabe o que fazer com a bola nos pés.

Mais uma noite pra esquecer e mais uma atuação horrorosa do Vasco. Assistindo ao 1º tempo, me lembrei do confronto contra o Corinthians onde dominamos o jogo e tomamos gols em raros ataques do adversário, mas vamos ao jogo de hoje.

Não se salvou ninguém. Atuação pífia do time. Um time que só sabe atacar pelos lados, sendo que não temos bons laterais. Um time que tem um volante que arma o jogo. Um time que não sabe o que fazer com a bola. Um time que não sabe marcar. Aí voltamos na já falada “falta de MEIA”. O Vasco NÃO TEM.

Temos o Nenê que é agudo e é mais um segundo atacante do que qualquer outra coisa e temos o Matheus Vital que é um menino e não tem como assumir isso. O resultado não poderia ser outro: bola para os lados para os nossos preguiçosos e horrorosos laterais errarem todos os cruzamentos que tentam. As poucas vezes que tentamos jogar pelo meio, foram com Nenê e o time se escondendo dele e com Douglas isolando alguns chutes.

Mais um jogo em que dominamos o adversário, porém não traduzimos o domínio no principal: GOL. Pelo contrário. Levamos gols bobos em raros ataques do Botafogo, que diga se de passagem, em nenhum momento se sentiu ameaçado.

Vejo torcedores culpando zagueiros, culpando técnico e uns até o Martin Silva…será que são só esses os nossos problemas? Bom, eu vejo muito além disso.

Eu vejo uma zaga montada no meio de um campeonato por jogadores que mal estavam jogando em seus clubes , sendo que um deles deve ter jogado 5 partidas nos últimos 5 anos. (como um cara desse pode chegar e resolve o problema?).

Vejo um técnico que, ao meu ver, está desesperado tentando acertar o time (dai os erros, sendo que não achei que ele errou hoje). Acho que Milton Mendes tem o elenco na mão e tenta passar confiança pro elenco, porém ele sabe que no fundo ele tá numa situação complicada. E aí? Como proceder? Tira o Matheus Vital que vem bem? Aí queima o menino. Tira o Nenê? Aí a torcida reclama. É complicado. Não queria estar na pele dele. Sigo confiando no trabalho dele, mas começo a temer a torcida que sem paciência prefere tirar ele e botar qualquer outro que terá o mesmo problema: ELENCO FRACO.

Ah, você não acha o elenco do Vasco fraco? Então vamos analisar.

Martin – um maluco que temos que agradecer de não ter ido embora ainda. Esse é ídolo.

Gilberto – 1 ano de futebol num time que estava bem e depois repassado pro Olaria da Itália, onde aliás, era reserva.

Henrique – 34 anos de Vasco, 76402 de oportunidades. Não dá. É fraco, não marca, não sabe cruzar.

Breno – surgiu bem, fez a besteira que fez e nunca mais voltou a jogar o que sabe (ou sabia). Seria uma boa peça pra banco. Pra ser solução de um time que disputa Série A de Brasileiro? Nunca.

Paulão – mais ou menos mesma coisa do Breno, não vinha jogando porque estava encostado. Aí vem pro Vasco adivinhem para que? Ser zagueiro titular e salvador. Creio que num time bem montado, com bom elenco e encaixado seria uma ótima peça.

Jean – encosto do Corinthians. “Ah mas ele corre e é raçudo!”. Ok, pega qualquer um vascaíno que estiver numa quarta feira chuvosa as 22:30h lá em São Januário que aposto que vai ter 10x mais disposição que o limitado Jean.

Douglas – bom jogador, porém está se achando o novo Pirlo. Alguém tem que lembrar a ele que ele é VOLANTE e volante só sai jogando quando o time não está desprotegido. Ele simplesmente sai jogando , desprotege a zaga que fica só com o Jean como primeiro combate.

Pikachu – não dá pra falar muito. Simplesmente um jogo tá bem, taticamente importante e no outro some.

Matheus – parece ser bom, mas me lembra o Diego Souza. Joga uma excelente partida e na outra ninguém lembra dele no jogo.

Nenê – o que já disse acima. Agudo demais sendo que não tem mais idade pra isso. Ainda sabe jogar, porém sozinho não arrumará nada.

Luis Fabiano – excelente atacante, porém a idade pesa.

É isso. Os reservas não falarei, pois não preciso escrever sobre Muriquis, Rafaeis Marques e Escuderos da vida.

Então amigos. Temos elenco? Esqueçam os outros. Esqueçam que há times piores. Esqueçam que o campeonato está nivelado por baixo. Essas sempre foram desculpas em todos os anos que caímos.

Hoje eu aposto que os times que entram brigando em cima, já iniciam o campeonato já contando com pelo menos 4 pontos contra a gente. Hoje perdemos o respeito, mas antes dos adversários perderem esse respeito, o próprio Vasco fez questão de perder o respeito por ele mesmo.

Hoje nossa briga é contra os pequenos. Temos OBRIGAÇÃO de vencer todos eles. Temos OBRIGAÇÃO de fazer saldo contra eles. E isso não vem ocorrendo. Estamos sendo ensacolados pelos grandes e sofrendo horrores para ganhar dos pequenos (e tomando gols). Vejam bem, somente contra os grandes (Palmeiras, Fluminense, Grêmio, Corinthians e Botafogo) levamos 16 gols. Amigos, levar 16 gols em 5 jogos é média de time rebaixado com antecedência.

Temos que começar a ganhar convencendo (e fazendo saldo, que é critério de desempate) dos pequenos para que isso nos deixe mais tranquilos para entrar contra os grandes e arrancar algum ponto.

Vamos ver como o time se comportará contra o Atlético-GO domingo. Vamos ver se a torcida entende que esse Vasco de hoje, o Vasco do Eurico entra pra não cair. Temos que abraçar o time e apoiar. A torcida tem que entender que não dá pra ficar sonhando com libertadores ou G10 tomando 16 gols contra 5 adversários que seriam diretos, caso nossa briga fosse em cima. Aliás, a torcida pode sonhar sim, porém tendo a ciência que perdendo, tem que apoiar contra os nossos adversários diretos, os pequenos.

O alerta ligou.

Obs: Vou morrer e não vou entender porque jogadores batem escanteios curtos e no lance seguinte batem lateral na área.