A noite da base

Quando formos lembrar a noite do dia 12 de julho de 2017, nos lembraremos dos belos gols de Thales, Guilherme Costa e Paulo Vitor. A entrada desses meninos fez com que o Vasco saisse de um sufoco por parte do Vitória da Bahia que tinha empatado o jogo e continuavam a nos pressionar. Talvez o placar de 4 a 1 sobre o adversário possa ter tido um exagero; mas foram 3 belos gols que coroaram um bom momento de nossa equipe, de nossa base que nos levou a nossa melhor atuação e de quebra, a nossa primeira vitória fora de casa. Em grande estilo.

O Vasco começou melhor o jogo, com Escudero armando bem a equipe com bons passes. Logo aos 8 minutos, ele cobra escanteio para a cabeçada de Rafael Marques no travessão. E aos 12 minutos, novamente Escudero cruza rasteiro para a área, o zagueiro Kadu se atrapalha de forma bisonha e faz contra. Vasco 1 a 0. Depois do gol, inexplicavelmente o Vasco recua e se abdica do ataque, ao contrário do bom início e passa alguns sustos, um com o zagueiro Renê em cobrança de escanteio que chuta na pequena área para a defesa de Martin Silva; e outra de André Lima, em cruzamento da direita, em que perde um gol feito. Também, fora essas chances, o Vitória dominou, ficou mais com a bola, mas ficou muito em bolas altas sobre a área sem efetividade.

No segundo tempo, o Vasco volta igual a como terminou no primeiro tempo; recuado chamando o adversário para o seu campo de jogo. Com isso, sofremos uma pressão grande do Vitória da Bahia, que constantemente lançava bolas sobre nossa área e a equipe cruzmaltina, com essa estratégia, não conseguia encaixar contra-ataques. E de tanto tentar, o Vitória chegou ao empate aos 23 minutos. Em jogada pela direita, Ramon é driblado e permite o cruzamento de Patrick para Kadu subir mais do que Wellington e Rafael Marques e empatar o jogo. 1 a 1. Após o gol de empate, o Vitória parte ainda mais para cima e MM faz a substituição chave para a nossa vitória: a troca de Escudero, com problemas de lesão na panturrilha por Guilherme Costa. E em um contra-ataque mortal, aos 33 minutos, Guilherme Costa dá um passe milimétrico no meio de três zagueiros do time baiano, para Thalles que dá um drible sensacional no goleiro Fernando Miguel e toca para o fundo da rede. Vasco 2 a 1. A partir daí, o Vitória desanima, a pressão diminui um pouco e se abre ainda mais. E então toma mais dois gols de contra ataque: aos 46, belo passe de Wagner para Paulo Vitor que tinha acabado de entrar no lugar de Thalles e faz por cobertura, o golaço da noite. Vasco 3 a 1. E aos 49 minutos, Guilherme Costa é lançado, corta de forma categórica o zagueiro Kanu e toca por baixo das pernas de Fernando Miguel. Outro belo gol e o Vasco fecha a bela noite com uma goleada de 4 a 1, em pleno Barradão.

O que possivelmente o vascaíno mais otimista sequer poderia imaginar é que teríamos uma goleada. Mas o time jogou com inteligência, principalmente no segundo tempo e fez belos gols, que nos dá um alento depois da derrota para os mulambos no último sábado que ainda renderá um bocado. Agora, jogo é contra um time do G6, o Santos.

______________________________________________________________________________________________________________

Vamos deixar aqui registrado que saiu um dossiê, explicado por quem participou, que o senhor presidente tinha realmente uma ligação com parte da Força Jovem. A se confirmar esta nociva ligação,essa diretoria deve renunciar, sob pena do Vasco piorar ainda mais a situação.