Nas boas e nas más

Então que eu descobri que domingo foi o dia nacional do futebol. Domingo dia de clássico, dia de freguesia, dia de vitória. Como não amar? E ontem, dia 20, foi dia do amigo. Como diz o mais belo canto da torcida mais apaixonada “O Vasco é minha vida, minha história, meu primeiro amigo!”. O clube da história mais linda, que teve seu estádio construído pela própria torcida (sem as tetas do poder público); que abriu suas portas pra negros e pobres, numa época em que o futebol era esporte da high society; que foi o primeiro time brasileiro campeão sulamericano; que une dois países, dois continentes! Que quando caiu, soube se levantar de cabeça erguida; que não tem torcida, tem uma família! Ser Vasco é diferente, e não é pra qualquer um! Nosso sentimento não para mesmo quando tudo manda parar; nas dificuldades dentro e fora das quatro linhas. Nas boas o seguimos, nas más o amamos, e amamos loucamente! E nada, absolutamente nada que qualquer rival me diga, diminuirá esse sentimento que nasceu comigo, mas não morrerá comigo certamente, porque vou espalhá-lo enquanto eu puder!

Sabíamos desde o início das dificuldades de 2015, e mesmo assim seguimos ao lado do time, ainda que com algumas crises de relacionamento. Isso é Vasco! Domingo alguns provaram isso. Por favor, torcida carioca, vamos lotar o Caldeirão contra o Palmeiras!

cambara

/+/