Missão cumprida!

27/09/2015. Vasco 2 x 1 Flamengo.

Cocada. 5 a 1 (chocolate) na Páscoa. Cosme e Damião… Sugiro à flamengada um corte nos açúcares.

Os seis pontos que ganhamos do arqui-rival neste campeonato podem não vir a servir para nos livrar do rebaixamento, mas serviram para que cumpríssemos nossa missão neste ano de 2015: Destruir os sonhos de Libertadores do Flamengo. Pode até ser que, com muita ajuda da arbitragem, eles consigam reverter este quadro e produzir um milagre a ser escrito com papeletas amarelas e fixado em parede de ladrilhos na sede da Gávea. Mas olhando para a tabela, eu diria que estes seis pontos serão a diferença que os alijará do objetivo do ano.

E esta missão nada tem a ver com invejinhas ou rivalidades. É grana! É a espanholização. A Globo, patrocinadora master, a maior interessada nos dois produtos, pagará, a partir de 2016, quase o dobro do que receberemos a título de patrocínio. Contava, certamente, com ter Corinthians e Flamengo na principal competição das américas.

Não acontecerá em 2016.

Os mais velhos certamente lembrarão do jogo War, onde existia uma carta do tipo: “destruir o exército vermelho”. A tarefa era exatamente esta.

Quem acompanha os meus textos aqui no Panorama sabe que aqui nunca se desancou este time atual do Vasco, por piores resultados que tenha atingido, unicamente porque lutam. Em nenhuma das derrotas, por mais fragorosas que tenham sido (Inter 6 a 0), houve falta de luta, de vergonha na cara. Está longe de ser um grande time, mas é digno da camisa do Vasco pela vontade.

Quarta feira eu colocaria em campo um monte de garotos e transformaria a vida de Rogério Ceni num inferno. Partiria pra dentro deles. Com tudo. Se perder de muito, não é problema. Se ganhar, amigo… Milagres acontecem.

Fim da rodada. Já conseguimos o milagre de estar a cinco pontos da saída do buraco. Nada resolvido ainda, mas demos passos fundamentais para a salvação.

Ela não é mais um milagre. É plenamente alcançável, sem mirabolâncias.

O jogo seguinte é fundamental. Ganhar do Avaí na Ressacada. Acreditemos.

Nenhum rival trata os adversários com tanta empáfia quanto o adversário de hoje. 2015 lhes está empurrando humildade goela abaixo. Ao Sheik e ao Jorge, principalmente. Desde que desdenhou do Vasco, o garoto lateral do Flamengo não teve mais nenhuma atuação aceitável contra o Vasco.

A salvação está mais perto da mão. Foco.

Aproveitem a noite e a semana.

A gente merece.