Mesmice 1 x 1 Volta Redonda

Os erros de Jorginho se repetiram e o resultado também foi o mesmo. Mal escalado, modorrento, burocrático, previsível e com péssimas atuações de algumas de suas principais peças, o Vasco não passou de um empate com o Volta Redonda, hoje, em São Januário. Talvez a pior atuação de Nenê desde sua chegada ao Vasco. Salvaram-se os de sempre. Martin Silva, Marcelo Mattos e Andrezinho seguraram a peteca. Caio Monteiro sentiu a responsabilidade e errou tudo o que pode. Thalles voltou ao seu padrão e irritou a torcida.

Abro um novo parágrafo para falar de Jorginho e sua inacreditável persistência com Madson. Ninguém aguenta mais. Nem contundido, com a cabeça sangrando, Jorginho o sacou do time, mesmo tendo Picachu em campo. Irritante.

Fez ainda pior: Colocou William Barbio para atuar em São Januário, num dia em que o time não andava. Claro, reforçou a fúria da torcida e, mais claro ainda, não obteve nenhum resultado. Não dá pra entender a persistência com um cara que já teve todas as chances do mundo no clube e nada apresentou em troca. Não sou a favor de se queimar as pessoas. Todos têm direito a uma nova chance. Mas William Barbio já teve todas estas chances. Vê-lo entrar em campo para produzir o que se viu hoje é um deboche igual à manutenção de Celso Roth por aquelas fatídicas três semanas – que afinal acabaram por nos rebaixar.

O resultado de hoje acabou sendo aceitável por ter ajudado o Volta Redonda a manter seu quarto lugar. Estou cansado de ver o Vasco ajudar o inimigo a se dar bem. Sou completamente contra que se faça corpo mole para prejudicar adversários – o que absolutamente não aconteceu. Mas também não vou lamentar o empate ter ajudado o Voltaço. Que o mais querido se dane.