Mais uma derrota, o Z4….

Um time em frangalhos. É como se encontra hoje o Vasco. Traumas, eliminações doídas, a cabeça em outro lugar. Enfim, junta isso tudo e em campo seguem os desastres. Dessa vez uma derrota para o time reserva do Palmeiras no Aliianz Parque. Por ironia, jogamos bem no primeiro tempo e tivemos chances. Mas bastou tomar um gol, que o psicológico desandou e o time desabou.

Quanto ao jogo, o Vasco jogou um bom primeiro tempo. Foi um jogo equilibrado e tivemos mais chances do que o adversário. Aos 12 minutos, tivemos uma boa chance com Andrés Rios, em jogada iniciada por Ramon cruzando da esquerda, a bola chega em Giovanni Augusto que rola para Andrés Rios que chuta e Luan corta para escanteio. E na cobrança, Pikachu cobra direto e quase fez gol olímpico. Em seguida, aos 21, a primeira chance do Palmeiras: cruzamento da direita e Deyverson sobe para cabecear para uma boa defesa MArtin Silva. O Palmeiras segue mais com a bola, mas com pouca objetividade. E disso se aproveita o Vasco para dar mais duas estocadas. Uma aos 36, em boa jogada de Ramon, que cruza e a bola passa rente à trave direita e Thiago Galhardo não alcança a bola. E aos 43, jogada de contra-ataque, com Pikachu que dispara sozinho pela direita e chuta par boa defesa de Weverton. E o Vasco para por aí.

No segundo tempo, o Vasco simplesmente some do jogo. Entra a 10 km/h e aí pagaremos por isso. Entramos sem pegada, de forma indolente e aí o time desanda. Percebendo isso, Jorginho tenta em vão mexer no time, tirando Rafael Galhardo e colcando o volante Raul, passando Andrey para a lateral direita. E é aí, que a derrota será sacramentada. Aos 15 minutos, em um cochilo defensivo, cruzamento de Hyoran; a defesa pára e Deyverson entra por trás de Leandro Castán e acerta o travessão e na volta, livre cabeceia e decreta a vitória verde no Allianz Parque. Se observarmos, a defesa toda parou; mas quem estava na marcação a Deyverson, era Castán. Mas se fosse o Ricardo Graça, teriam chuvas de comentários em cima do jovem zagueiro que hoje fez uma partida correta, sem maiores sustos. O certo é que após esse gol, o time se desencontrou completamente e tomou outro gol, na verdade mal anulado, pois Castán dava condição ao atacante adversário. No mais, não houve mais grandes chances de gol e o jogo terminaria com mais uma derrota cruzmaltina.

Com mais essa derrota, previsível, o Vasco estacionou nos 19 pontos e está a um ponto do Z4. Teremos um jogo decisivo contra o Ceará dia 20 em São Janu. Hora de voltarmos a vencer. E se possível, mudar a comissão técnica. Jorginho hoje não tem mais condição de levantar esse time. Se tiver um pouco de dignidade, peça para sair, porque nada mudará enquanto ele estiver a tentar. Já perdeu o rumo do elenco. Psicologicamente não dá mais.

e