Mais uma atuação medonha

No primeiro tempo, uma atuação relativamente correta. No segundo, uma atuação bisonha. Assim foi a noite de ontem em que o onze cruzmaltino empatou em 1 a 1 com o Resende. Após a partida, Abel e Campello foram hostilizados pela torcida. Ambiente tenso.

Foi um jogo horroroso, poucas chances criadas. O Vasco cria pouco, é esporádico. No primeiro tempo, o Vasco teve domínio do jogo, porém foi muito aquém para um time que objetiva vencer uma partida. O Vasco criou uma chance aos 18 em que Marrony cabeceou rente à trave. E aos 30, em uma rara estocada, o Resende abre o placar: jogada de Dieguinho pela esquerda, cruzamento e Thauan vence Leandro Castan com um toque de letra. Golaço.Aos 42, o empate: boa jogada de Henrique, um dos melhores do jogo, que cruza para Andrey aue, num voleio meio desajeitado, emenda; a bola ainda bate na zaga e entra. Fim do primeiro tempo.

O segundo tempo foi de uma indigência técnica gritante. Não houve nenhuma grande chance criada por nenhuma das equipes. O Vasco ensaiou uma melhora com a entrada de Guarin. Mas depois se perdeu por completo e terminou com 4 atacantes e completamente perdidos. Um emaranhado de atacantes e nenhum perigo para a defesa adversária. Abel está completamente perdido em suas tentativas de mudar a equipe e piorou o que já não estava a render minimamente.

Na próxima quinta-feira, o jogo da Copa do Brasil contra o ABC de Natal. Diante do ocorrido ontem, é uma incógnita. O que esperar do onze cruzmaltino na quinta feira ? Diante do show de horrores de ontem, com uma inoperância e indigência técnica incomuns, tudo é possível…