Mais um pênalti perdido…. mais uma derrota.

Todos já sabem que o onze cruzmaltino tem muitas limitações. E justamente por isso, não se pode dar ao luxo de perder chances preciosas. E assim foi hoje, na derrota de 1 a 0 para o Santos em SJ. Se a luta é para não cair, é preciso aproveitar qualquer chance. Como o pênalti perdido hoje. Quanto mais cedo fizer 45 pontos, melhor. Se cair este ano, será o fim do Vasco. Não se pode se dar ao luxo de se aproximar do Z4, sob pena de se prejudicar seriamente.

O jogo teve momentos de alternância de domínios. O Santos começou melhor. Aos 8 minutos, Jorge chuta de longe e Fernando Miguel quase leva um frango, mas a bola bate na sua perna e volta para ele. Aos 15, outra jogada pelo lado esquerdo da defesa cruzmaltina e Tailson chuta rente à trave. Depois dos 20, o Vasco melhore e cria 3 boas chances: 2 com Talles Magno aos 23 e 29 minutos e em ambas Éverson defende. E aos 30 minutos, Andrey chuta de longe e a bola bate no travessão. Aos 33 minutos, Marrony fez bela jogada, dando uma meia lua em Aguillar, mas erra o domínio no final da jogada e Éverson defende. E aos 35 o lance que custou a vitória cruzmaltina: jogada excelente de Talles Magno que toca para Rossi, que inflitra e é derrubado por Éverson. Pênalti. E aí a sina vascaína, perder pênaltis. E Rossi atrasou a bola para Éverson praticamente. Isso esfriou o entusiasmo do Vasco e foi fatal no intervalo.

A perda do pênalti abalou e desconcentrou a equipe. E aos 5 minutos, o Santos se aproveitou do momento e marcou o gol da vitória: Soteldo invade pela esquerda e atrasa para Evandro; este, livre de marcação, cruza para Tailson, que recebe a bola nas costas de Danilo Barcelos e toca para o gol, livre. O gol desajustou a equipe de casa que quase toma outro aos 13, com Soteldo que chuta e Fernando Miguel defende no susto. Mas o peixe parou por aí. Jogou mais recuado, chamando o Vasco para o jogo. O Vasco ameaçou pouco Éverson. A única chance, e é que podemos considera efetivamente isso, foi uma jogada de Marrony aos 25 minutos, em que ele limpou 2 zagueiros e chutou de direita, a dois centímetros da trave direita. No mais, em momento algum, o onze cruzmaltino deu algum sinal de reação.

Com essa derrota, como o Fortaleza também perdeu, o Vasco deverá permanecer na mesma posição em que começou na rodada. Mas os 2 próximos jogos contra Avaí e Fortaleza serão cruciais na luta para se afastar do Z4. Se o Cruzeiro vencer amanhã, a distância para o Z4 cairá para cinco pontos. Não nos iludamos. Até alcançar os 45 pontos, a luta não é para Libertadores ou Sul Americana. É para não cair. Só lembrando disso, caro cruzmaltino.