Mais um empate….

Daqui a pouco, Zé Ricardo irá virar o senhor empate.  Ontem, mais um empate e uma chance desperdiçada de entrar no G7 para entrar em uma classificação a fase de grupos. Ontem, empatamos em 1 a 1 contra o Atlético Mineiro ontem em SJ. Se pensarmos em termos técnicos, o Galo tem um elenco muito superior ao nosso. Porém tem a sina de não conseguir montar um time organizado. E nisso, o Vasco superou essa diferença e até merecia um resultado melhor, dada a quantidade de chances criadas, com duas bolas na trave e pelos menos 3 defesas de Victor. Esbarramos nele e na trave.

O Vasco fez um de seus melhores primeiros tempos dentro do Brasileiro 2017. O Atlético Mineiro começou melhor com uma chance perdida por Fred aos 3 minutos em que Gabriel Felix espalmou, fazendo boa defesa. Só que a partir daí, o Vasco foi absoluto e teve em Evander, seu grande destaque. Aos 7 minutos, Nenê cobra escanteio e Paulão sobe no último andar e bola bate na trave direita. Muito bem como segundo volante e distribuindo bons passes, conduziu bem a equipe. Em um desses passes, deixou Paulinho na cara gol para acertar a trave. Em seguida, atravessou uma bola precisa para Madson cruzar para Andres Rios, cabecear por cima da trave. E aos 27, o gol cruzmaltino. Novamente Evander, em cobrança precisa de escanteio, colocou a bola na cabeça de Andrés Rios que subiu para complementar o belo cruzamento e abrir o placar em 1 a 0 para a equipe cruzmaltina. Mais adiante, novamente Nenê e Evander armam outra jogada, tocam para Andres Rios e este toca para Paulinho que recebe a bola no meio, mas para em Victor; porém Paulinho praticamente chutou em cima do goleiro. Um primeiro tempo irreprensível. Pena que desperdiçamos tantas chances.

No segundo tempo, parecia que continuaríamos em cima do Galo. Logo aos 2 minutos, cruzamento de Henrique e Rios cabeceia rente a trave de Victor. Só que o Atlético responderia aos 5 com uma bela jogada de Otero que acerta um belo chute no travessão de Gabriel Felix. E esta bola anunciava o perigo que estava por vir. E dois minutos depois, ele se concretizou. Nenê resolve dar uma de Mauro Galvão e entrega a bola bisonhamente no vazio, no qual Valdivia apareceria. Este domina a bola e faz um lançamento preciso para Fred que fura a marcação em linha da nossa defesa para tentar colocá-lo em impedimento e não perdoa, tocando com categoria sem chances para GF, decretando o empate em 1 a 1. Duas coisas a se observar ? O que Nenê fazia em nossa linha defesa para sair jogando e fazer graça aonde não podia ? E segundo: por que a nossa defesa estava a marcar em linha ? Isso é extremamente primário no futebol, defesa jogar em linha. Deu no que deu. Depois do gol, o Galo resolveu jogar mais no contra-ataque. Mas comparativamente ao primeiro tempo, o Vasco teve uma queda abrupta nos primeiros quinze minutos e isso estava ligado à queda de Evander, que cansou muito. Afinal, jogando em uma função de volante e meia armador, realmente Evander acabou ficou extenuado. E pediu para sair, dando vaga a Caio Monteiro. Mas a saída de Yago Pikachu para a entrada de Wagner, conseguiu fazer com que o Vasco retomasse o controle do jogo. E voltou a criar chances, como no primeiro tempo, mas esbarrou em Victor. Aos 24, boa jogada de Henrique pela esquerda e cruzou precisamente na cabeça de Andrés Rios e a defesa de Victor a queima-roupa. Aos 27 minutos, rebote da defesa e a bola sobre para Wagner que corta para dentro e chuta no canto para outra defesa de Victor. E aos 32, Paulinho recebe pelo meio e chuta no canto e novamente outra defesa de Victor. Nos últimos 10 minutos, os times caíram de ritmo e cessaram as chances. O Galo fez alguma tentativas, mas pouca coisa concreta.

Em suma, foi um grande jogo. Realmente, Vasco e Atlético Mineiro fizeram um dos melhores jogos do Brasileiro este ano. Um jogo corrido, aberto. O Vasco criou muitas chances e não soube aproveitá-las. Não há dúvidas, de que com Zé Ricardo, o Vasco teve uma sensível melhora, fato. Mas temos que considerar que, ainda que tenhamos tido isso, o nosso elenco é limitado. E ZR procurou montar o time com o que ele tem. Jogadores como Madson, Wellington e Henrique melhoraram sensivelmente o seu futebol. O que mostra a grande competência de ZR. Mas no final, o resultado é o que importa. E a torcida quer o G7. Com o empate de ontem, ficou mais difícil esse objetivo. Ainda há mais 3 rodadas pela frente. Tudo pode acontecer. Esperamos pelo melhor para nosso clube. Mas também, não podemos deixar de nos orgulhar se ficarmos com a Sul Americana. Afinal, a campanha cruzmaltina é hoje a segunda melhor do returno, 10 jogos sem perder. Mas o ataque precisa melhorar, se quisermos a Liberta, pois empatar e empatar, não chegaremos a lugar algum.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *