Lá estou, aqui te respeito

vasco flu

Do outro respeitável lado, aquele grito de “Vascoooooooooo”, que antes tomava o Maracanã e agora vai ser no Estádio Nilton Santos.

Do outro lado, o meu coração.

Já devem ter perguntado muito por aqui sobre o que um tricolor faz num site vascaíno. Mais difícil ainda é explicar que o irmão gêmeo desta casa tenha sido fundado por um vascaíno em questão de uma hora e meia.

Não, não é difícil.

Panorama Tricolor e Panorama Vascaíno nasceram da amizade entre dois sujeitos, um socorrendo o camarada ferido – e a amizade, meus caros, está muito acima do amor no futebol. Amizade é tudo na vida.

Já conheci vários vascaínos admiráveis e uns tricolores difíceis de tolerar. Talvez cada um de vocês tenha passado por situação simétrica.

Vai ter um grande clássico, mesmo que o futebol seja outro, mesmo que as coisas cada vez mais afugentem o torcedor das arquibancadas.

Então, eu venho aqui com toda a dignidade e respeito à esta casa dizer que o Fluminense precisa muito da vitória, ainda mais depois do que aconteceu na quarta-feira diante do Palmeiras.

Por outro lado, o Vasco é a grande pedra no sapato tricolor há vinte anos. Tudo dá certo para o Cruz-Maltino, não bastasse a força e a tradição da camisa vascaína. E precisa da vitória mais do que nunca.

Por escrever aqui, acompanho o Vasco naturalmente. E o time tem melhorado visivelmente. Hoje, só um louco cravaria a queda, tendo em vista a recuperação dos pontos. Ainda é difícil, mas muito longe do impossível. Mesmo.

É sempre um jogo duro.

Quero muito vencer, mas acima de tudo quero muito que seja um jogo feito aqueles que povoavam o imaginário dos jovens como eu nos anos 1980.

E aqui deixo um grande abraço aos vascaínos que me leem respeitosamente. Acho que já fiz cem colunas por aqui.
Porque futebol é a coisa mais importante dentre os passatempos do mundo. E não pode ser motivo para brigas, violência, morte, a estupidez que tanto vemos por aí.

Boa sorte para todos nós. Quando se trata de amigos, todos os pronomes são um só. Adversários, somente no gramado. Fora dele, um abraço é o que vale.

O mesmo abraço que eu deixo aqui para meu querido amigo Zeh Catalano, aniversariante da semana e batalhador de muitas causas. Seguimos juntos. É uma honra estar aqui.

@pauloandel

Imagem: lance