Impressões da Copa

Caros Amigos,
Ao Som de Firth Of Fifth – Genesis, vamos ao que interessa.

Depois de quatro jogos do Brasil posso tecer os seguintes comentários:

Não estou feliz com o futebol apresentado pela seleção. Existe um problema no meio de campo. Podemos comprovar isso pela quantidade de lançamentos (ótimos por sinal) feitos pelo David Luiz. Se tudo tivesse ido bem esse expediente não seria tão utilizado.

Mas estou esperançoso com uma possibilidade de mudança. Na copa América de 1989 o Brasil fez uma primeira fase medíocre, empatamos jogos com o Peru e a Colômbia (uma seleção bem inferior a do que é hoje, tinha o Higuita, Valderrama e o infeliz do Escobar e só).

Abro os parênteses para lembrar que em 1989 o Bahia era o campeão brasileiro (1988) e o Sebastião Lazaroni não convocou o Bobô e o Charles e essa seleção não teve uma relação boa com a torcida soteropolitana. Foi rejeitada e o futebol apresentado foi abaixo do que se esperava. Mas na fase final do Maracanã fomos bem e conquistamos o nosso quarto título sul americano. Fecha o parênteses.

O Felipão já me surpreendeu escalando o Fernandinho como titular. Honestamente achei que ele seria teimoso em escalar o Paulinho. Torço para que ele consiga acertar esse meio.

Felipão é um técnico motivador. Podemos perceber que ele tem a confiança dos jogadores. A motivação já existe, não será essa uma novidade que a seleção apresentará. Tem que apresentar uma melhora técnica mesmo. No alto do meu achismo, acredito que o meio precisa de mais jogadores. Oscar joga muito adiantado, pouco participou nos últimos jogos. Esse losango com o Fred centralizado, Hulk e Oscar nas pontas e o Neymar vindo de trás, fragiliza o meio com o Luiz Gustavo e Fernandinho.

Nesse jogo das Oitavas observamos que trocar o Fred pelo Jô é trocar 6 por meia dúzia. Apesar de achar que o Fred poderia apresentar um futebol muito melhor do que está jogando, mas é verdade que a bola não está chegando como deveria.

Preocupa a saída do Luiz Gustavo, ele tem sido um dos nossos jogadores mais eficientes e torço para que o Paulinho não volte. Prefiro o Ramires ou o Hernanes, tanto faz.

Não acho o nosso técnico brilhante, aliás, no Brasil acho que todos são mais do mesmo. Todos me parecem dinossauros fossilizados. Gostaria de ver a nossa seleção treinada pelo Jorge Sampaoli por exemplo. Os trabalhos que ele fez na La U e na seleção chilena são admiráveis. Guardiola também se ofereceu para treinar a seleção, mas a CBF escolheu o Felipão.

Desde já estou pronto para as críticas sobre a ideia de um estrangeiro treinando a seleção brasileira, mas adianto que nem cogitar essa ideia só por causa de uma nacionalidade é soberba. Ufanismo puro. Se o povo brasileiro gosta muito de futebol ao ponto de ser considerado o ópio do povo, nada mais justo que se coloque o que há de melhor no mercado no comando da seleção mais vitoriosa do mundo. E poderia ser o Jürgen Klinsmann ou o Diego Simeone que eu ia achar muito bom!

Curtas

Gostaria de ver o Maicon como Titular, Dani Alves me parece cansado demais da temporada do Barcelona. Não está bem. Marcelo idem. O Maxwell poderia pelo menos ser testado nos coletivos.
Julio Cesar pode pedir em casa o que quiser à Susana Werner. Ela não tem o direito de lhe regular mixaria.

O que a galera da copa comprada tem a dizer da arbitragem de hoje?

Que venha a Colômbia!

Ao Som de There Goes The Neighborhood – Body Count, me despeço.

Abraços e SV

Horacio