A história do jogo no Canindé

portuguesa 0 1 vasco

Portuguesa e Vasco entraram em campo com objetivos diferentes.

A Lusa brigava incessantemente pela fuga para a Série C e o Vasco da Gama buscava em uma vitória chegar mais próximo do líder Ponte Preta.

Fatos esses que mostraram aos torcedores dos dois times essa diferença de objetivos no primeiro tempo.

O Vasco, mesmo completamente desarrumado, criava as melhores jogadas, com Douglas e Kleber mais interessados no jogo, não que isso seja um elogio.

Marlon fez uma partida razoável, sendo presença constante no ataque.

Joel, que voltava a ficar no banco depois de problemas de saúde, resolveu apostar em um meio campo lento e em Lucas Crispin, seu novo “xodó”.

Há de se ressaltar que nenhuma das suas apostas foram bem sucedidas.

A desorganização era tamanha que, aos 37 minutos, o Vasco chegou ao seu gol em uma boa trama até: Kleber voltou ao meio campo e lançou Marlon, que cruzou na medida para uma cabeçada (sim, pasmem!) certeira de… Douglas.

O primeiro gol de bola rolando do “Maestro” cruzmaltino veio em boa hora. Douglas é o artilheiro da equipe no torneio, mesmo alternando partidas sonolentas, com outras mais sonolentas ainda.

Enquanto isso o bom e velho Guinazu continuava a distribuir pontapés, meia-luas e rabos-de-arraias nos adversários. Pedro Quem? Não é de todo mau jogador, mas sua incapacidade de correr é impressionante. Fabricio é o único que consegue andar e pensar ao mesmo tempo naquela meiuca, mas também velocidade não é o seu forte.

No segundo tempo, motivada pelo placar adverso, a Portuguesa decidiu partir para cima com apoio da sua torcida; porém, tirando o habilidoso Jocinei, o time somente levou perigo em duas jogadas bisonhas dos defensores vascaínos ao tocarem a pelota para trás.

Nas vezes que foi exigido, o tão pedido Jordi se saiu bem.

É notória a diferença picológica e técnica em relação ao antigo reserva Diogo Silva.

Jordi, quase tomou um frango, mas isso não tira o mérito do jovem arqueiro por ter feitas algumas boas intervenções, assim como suas saídas meio que atabalhoadas nas bolas altas.

O time não jogou bem, aliás não vem jogando bem, mas conseguiu uma vitória importante nessa estrada cheia de buracos.

Nos lemos em breve!