Fairplay financeiro é o escambau

liga-dos-campeoes

A Copa do Mundo efervesceu o mercado de transferências internacionais.

Simplesmente, todas as principais ligas e as menores fizeram da compra e venda de jogadores – a tônica dessa temporada.

Vamos informar como e por quanto essas transferências foram feitas e como elas devem afetar os rumos dos principais campeonatos do mundo.

La Liga

A principal liga do mundo, mais pela visibilidade dos seus dois gigantes do que pelo campeonato em si.

Barcelona e Real Madrid somam juntos, a assustadora soma de R$ 544.240.000,00 (quinhentos e quarenta e quatro milhões e duzentos e quarenta mil reais), sim, mais de meio bilhão de reais. Isso tudo em torno de apenas 3 jogadores, Suarez, James e Toni Kross, sem contar ainda com as contratações dos goleiros Navas, Stergen e Bravo, o meia Rakitic e o zagueiro Mathieu.

Ainda poderíamos somar a essa fortuna as especulações do zagueiro brazuca Marquinho e o meia colombiano Cuadrado (tendendo mais para o inglês Manchester United).

O atual campeão, Atlético de Madrid, vem mais enfraquecido por perder mais jogadores do que receber. Saem os badalados Cortois, Miranda, Filipe Luis, Diego Costa, Villa e Adrian Lopez.  O campeão se reforça com o excelente meia francês Griezzman (R$ 90mi) e o bom atacante Mandzukic Muito pouco para requerer o bi-campeonato.

Barclay’s  Premier League

O verdadeiro melhor campeonato do mundo na minha opinião.

O equilíbrio é a tônica do torneio, vencido pelo Manchester City, que perde poucas peças importantes como Barry, Rodwel, Pantilmon e Lescot enquanto chegam o volante Fernando Reges, o eficiente lateral direito Sagna e o conceituado Lampard, fruto de uma dessas transferências doidas do soccer americano. Bons reforços para um time que conta com um excelente meio-campo e um poderoso ataque.

O Chelsea desprezou o acordo de fairplay e investiu pesado para os torneios dessa temporada. Embora tenha perdido os ícones Ashley Cole e Frank Lampard, resolveu fazer uma limpa no Atlético de Madrid. De lá embarcou Filipe Luiz, Cortois e Diego Costa; junta-se a eles, o mediano Fábregas e o imortal Drogba. Candidato fortíssimo  ao título.

O Liverpool, com dinheiro em caixa graças a venda de Luisito também não ficou para trás – destaques para as contratações de Lambert, Can, Lalanna, Lovren e Origi. Juntando ao já encorpado time que conta com Gerrard, Sturridge, Phillipe Coutinho e Sterling. Falta um bom goleador.

Fora da Liga dos Campeões o time do Manchester United não se reforça tanto; de destaque apenas o bom lateral-esquerdo Luke Shaw. Perde jogadores envelhecidos como Vidic e Ferdinand. Sonha ainda com o meia Cuadrado, da Fiorentina, cobiçado também pelo Barça.

Bundesliga

O campeonato menos disputado do mundo, Bayern soberano,  sem adversários.

Um elenco indigesto e um dos melhores treinadores do mundo. Perdeu algumas peças importantes como Toni Kross e Mandzukic, mas pelo menos recuperou um centroavante, com o mais goleador Lewandowsky. O que era bom tende a ficar melhor.

Borussia Dortmund é o time que pode tentar impedir a supremacia bávara. Perdeu “Lewagol” e trouxe os bons atacantes Adrián Ramos e Immobile.

Série A

A liga italiana vem como a mais fraca tecnicamente, refletindo a carência de bons nomes do futebol italiano.

Tanto que os destaques da janela são o lateral esquerdo Evra, o zagueiro brasileiro Alex e o ex merengue Morata. Juve e Roma devem brigar pelo título, porém nenhum time deve chegar longe na Champions.

Ligue 1

Paris Saint Germain vem mais fortalecido com as chegadas de David Luiz (embora eu não o ache esse zagueiro todo), Chântome e a possível vinda de Angel DiMaria. Concretizando essa última contratação, o PSG enfim vem poderoso para o torneio intercontinental.

O Mônaco freou o ímpeto de contratações do ano anterior; acredito que esteja se guardando, já que a grana da venda de James deu uma ajuda ao rico cofre do time do principado.

Fãs de futebol  internacional, vídeo-games e até de camisas de clubes tem em mãos uma das melhores promessas de temporada. Não foi poupado nenhum centavo,

Confesso a vocês que todos esses valores me incomodam em demasia; porém, o que esperar do primeiro clássico espanhol?

A fase final da Champions será um desfile de craques.

Nos lemos em breve.

Descanse em paz, Fausto Fanti

hermes e renato