Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal

Amigos,

Com justiça, trabalho  e humildade conquistamos nossa vaga na grande final contra o nosso rival Botafogo.

Jogamos quando quisemos jogar e fizemos o placar.

O Vasco aprendeu a administrar o jogo e o placar, mesmo que isso as vezes assustasse um pouco a torcida, mas nessas horas a experiência  do elenco fez valer o controle  da ansiedade. Estão, principalmente, focados naquilo que querem: o título.

+++++

Essa semana escrevi um texto no meu facebook que até meu amigo Kiko, colunista do Panorama, transcreveu no texto dele sobre o jogo. Foi um desabafo.

Como se pode conquistar algo com soberba, arrogância e o maior erro de todos, o desprezo pelas crianças?

Quiseram os deuses do futebol agraciar aquele que reverencia suas crianças, que entende que a imortalidade de um clube vem delas.

ENQUANTO  HOUVER UM CORAÇÃO  INFANTIL O VASCO SERÁ  IMORTAL.

Atitude que me faz rever conceitos sobre a ética no futebol. Como menosprezar uma criança, que talvez nunca tenha a chance de novamente entrar com seu ídolo em campo?

Os jogadores  precisam rever  que naquele momento jogam num clube grande e possuem idolatria, mas e amanhã? Estarão  ali? A vida dá voltas.

+++++

Chegamos à final por méritos  conquistados ao longo do campeonato.  Será  um jogo difícil, de estratégia e acredito que um clássico de paz.

Bola dentro colocar um preço justo e acessível para os torcedores.

Este primeiro jogo, acredito que mais vazio um pouco, porque teoricamente não é o decisivo e também porque estamos no final do mês.

Enfim, estamos de volta ao Maraca.

+++++

Gostaria de pedir encarecidamente que o técnico  Jorginho revisitasse sua trajetória  como técnico do Vasco e tudo o que ele conquistou, caso haja mesmo o convite para sair.

Treinador caiu com o time, não por culpa dele. Por culpa de um elenco que foi qualificado um pouco tarde por alguns pontos que foram perdidos e que depois não poderiam ser recuperados.

Que ele  siga o exemplo do jogador Nenê, que deixou de lado a série  A, dinheiro e pensou no que conquistou: o respeito  e carinho da torcida Vascaína. Isso não  tem preço.

Jorginho, você  faz um excelente  trabalho ao lado do Zinho e mais do que nunca merece esse título estadual e subir com o Vasco. Já usou essa camisa nos gramados  e tem todo reconhecimento também por uma história no clube e por se dizer Vascaíno na infância.

Eu sinceramente tento acreditar que isso é  apenas notícia para desestabilizar o Vasco às  vésperas de uma decisão.  Não querem o Vasco campeão.

Apesar de que, na coletiva de sexta, não ter querido falar sobre o assunto e não dizer se fica ou não.

Eu acredito!

+++++

Nesta quarta saí  muito feliz de São  Januário. Nos classificamos para a próxima  fase da Copa do Brasil e também por ter visto seis jogadores  da base em campo.

Sou defensora desses meninos pelo futebol e por toda história que eles possuem dentro do Vasco.

Fui premiada com Evander, Luan, Thalles, Henrique, Andrey e Caio Monteiro.

Henrique sempre defendi e, depois do belo trabalho do Cappres, realmente estamos bem servidos na lateral esquerda. Quando o técnico  Jorginho acertou o time no segundo tempo, ele cresceu de produção.  Jogador que acredita e vai em todas as bolas, inclusive o primeiro gol saiu de um cruzamento dele em que qualquer jogador desistiria do lance. Sabe cruzar e tem personalidade.

Thalles sempre que entra se doa em campo. Infelizmente se contundiu neste jogo.

Deixei meu destaque para o Caio Monteiro.

Já relatei aqui que, por acaso, onde sento nas sociais de São Januário, na maioria das vezes, as famílias dos meninos ficam perto de mim.

Dessa vez tive a oportunidade de estar ao lado dos pais do Caio, jogador de que gosto muito e que tem grande futuro.

Pude presenciar talvez uma das cenas mais emocionantes que ultimamente o Vasco me proporcionou. O Caio neste jogo fez seu primeiro gol no profissional e a explosão, alegria e a emoção de sua mãe  contagiaram todos ao redor. Ela chorava, ria, ficou rouca, recebia telefonemas, nos abraçou, chorando: “ele é  o meu filho, ele merece tudo, o senhor nos abençoou”.

Não sei se vocês conseguem ter a noção  do que eu vivi. Eu me emocionei de verdade. Ela dizia: meu filho está desde os oito anos nesse clube, ele ama o Vasco.

Nos abraçamos e disse a ela que ele merece, e que ele tem um grande futuro, e as chances vão aparecer.

Caio foi convocado para o mundial da Coreia pela seleção. Desejamos muita boa sorte.

Já  tinha visto a mãe do Thalles se emocionar e até  fui conversar com ela.

Então antes de cornetarem ou criticarem os meninos, vivam, pensem e tentem entender tudo que eles passaram por apenas ter aquela chance, aquele momento.

Eles fazem parte do nosso futuro. São  também os nossos corações infantis que serão  imortais  e entrarão  para a nossa história.

Apoio incondicional  ontem, hoje e sempre.

+++++

Termino minha coluna falando sobre a explosão  do nosso Xerife Rodrigo.

Isso aqui é  Vasco!

Não precisamos fincar bandeiras porque nosso território foi construído com a ajuda dos nossos torcedores. Não precisamos passar na frente de ninguém porque quando quiseram nos excluir esperamos o nosso tempo chegar e com trabalho e humildade alcançamos nosso lugar. Não desprezamos as crianças porque entendemos que nosso futuro depende delas.

Por isso vocês  nunca vão  entender esse amor. Apenas precisamos da nossa torcida pra perpetuarmos nossa história, fazermos  nosso futuro e acreditarmos que a nossa Instituição continua pioneira quando faz prevalecer seus títulos  no campo  e na bola, sem precisar de ninguém, apenas do apoio incondicional de nossa torcida.

Gigante sempre por sua história.

+++++

Sempre ao seu lado. Incondicionalmente.

+++++

E você já é Sócio do Vasco? Está esperando o quê?

+++++

Toda segunda-feira tem o programa FALA VASCAÍNO às 22 horas. Não percam!!!!

www.youtube.com/falavascaino

Carolina Sousa
E-mail: carolinasousao@globo.com