Empate sem graça

Pelo menos não tomamos gol hoje. E se levarmos em consideração que é um dos melhores ataques do carioca 2018, com duas goleadas sobre o Bangu e os mulambos, trata-se de um resultado excepcional. Depende do ângulo que se analisa.  Foi um jogo fraco, mas com muita transpiração.

O jogo teve alguns lances emocionantes.  Tanto nós, como os flores tiveram boas chances de gol. O jogo foi equilibrado por baixo. Tecnicamente foi um jogo ruim.  No primeiro tempo, Pikachu aos 12 minutos,com bela defesa de Julio Cesar e Henrique com uma cabeçada que parou no peito do zagueiro Renato Chaves e Sornoza, com uma cabeçada para fora, foram as chances do primeiro tempo. Fora isso, um jogo morno e arrastado.

No segundo tempo, uma correria desenfrada. Muita vontade de ambos os lados. Logo aos 3 minutos, boa jogada de Riascos pela ponta direita e o cruzamento para Rildo que perde um gol incrível,; só ele e o gol.  E aos 15 minutos, o Fluminense reage através de Gilberto que chuta para Martin Silva espalmar a escanteio.  Dois minutos depois, Sornoza,de frente para o gol, acerta a trave direita de Martin Silva.  Mas o Vasco reage 5 minutos depois, com Thiago Galhardo chutando de fora da área para bela defesa de Julio César como os pés.  E ainda tinha mais: aos 31 minutos, Riascos, em dia de gala, coloca a bola entre as pernas de Ibañez e chuta rente ao travessão e merecia entrar. Fora esses lances de perigo, não houve um lance mais agudo.

E o que esperar da equipe cruzmaltina na estreia da Libertadores no dia 13 ?  A forma como o Vasco jogou, mais seguro na defesa, foi um teste bastante válido. Mas nessa formação, o líbero ideal seria o Ricardo Graça.  Com 3 zagueiros, a equipe ficou mais segura, ainda que tenhamos diminuido o ímpeto ofensivo.  Mesmo assim, criamos três chances claras de gol. Então, diante das circunstâncias, podemos considerar o esquema com 3 zagueiros como uma boa alternativa para tomar menos gols.  A conferir  no dia 13 contra LaU.