Ela está em frenesi

Renato-Mauricio-Prado082

Faniquitos hiperbólicos, cólera reprimida dentro de um armário da alma, o sangue da FlaPress escorrendo num absorvente usado.

Foi aberta a porta da gaiola da loucura, muito longe de ser qualquer porta da esperança.

Ela usa o noticiário como um palco vadio, onde pode desbundar à vontade sem qualquer compromisso com a veracidade dos fatos, ultimamente senso comum em se tratando de boa parte da imprensa esportiva – a marrom.

A mentira.

A covarde, agressiva e ofensiva mentira.

Presença constante no “trabalho” do Sr. Renato Maurício Prado no veículo oficial de exaltação à megalomania favorável à Gávea-Lagoa, sempre em tons de frenesi. Primeiro na rede social Facebook e, depois, transformada em discurso de terceiros.

renato mauricio prado 11 04 2014

Desta feita, por meio de seu alter ego Bagá (o que pode também sugerir uma maneira de se travestir profissionalmente falando), RMP insiste com uma das práticas mais marcantes de sua postura como jornalista esportivo: o morde e assopra. Em sua coluna de ontem no jornal o Globo, faz o papel de arauto da moralidade, criticando o próprio time e dando destaque ao combate ao atual presidente rubro-preto Bandeira de Mello – outra das marcas do jornalista, que lhe serve de amparo para posar de bacharel da ética perante sua torcida: criticar sistematicamente todos os presidentes. Tenho um palpite a respeito disso, publicado mais à frente.

Uma coisa é praticar o humor e até a galhofa na análise de futebol, o que seria saudável e convidativo. O que RMP faz não se trata disso: é deboche rancoroso, agressivo e estúpido desde sempre, utilizando-se de seu poder permanente em O Globo para fazer de sua coluna um tributo à humilhação sucessiva de Fluminense, Vasco e Botafogo, quando não amparada pelos crimes de calúnia e difamação. Covarde, escora-se no poder da empresa onde trabalha para ofender, ridicularizar e jogar a opinião pública contra as seculares agremiações.

bagá

Já passou da hora dos três times tomarem providências de natureza jurídica contra este senhor, que é um retrato do jornalismo leviano, mentiroso e desprovido de qualquer ética – além de erros de português, como se pode atestar acima. RMP parece bater pezinho três vezes, rodopiar, dar saltinhos e movimentar os pulsos em tom exagerado só para mentir a seus leitores de que o Fluminense foi rebaixado – e que Botafogo e Vasco encontram-se em situação menor. Não há ser humano pensante no Brasil que não tenha entendido o que fez a corja de jornalistas esportivos em 08/12/2013, escondendo de todo e qualquer noticiário o fato de que, pela infração cometida pela escalação de André Santos na partida contra o Cruzeiro, o time rubro-preto corria o grave risco de ser rebaixado na manhã de domingo. Mas a Portuguesa é amiga demais, tudo se acertou e a conta mentirosa está sendo cobrada do Fluminense – mas apenas pelos idiotas.

No fim das contas, a única rebaixada nessa história é a imprensa esportiva do país, que saúda as sandices encandalosérrimas de RMP como supra sumo da verdade.

Sobre o palpite? É claro que o calunista combate todos os presidentes da Gávea-Lagoa com fúria de fera ferida. Trata-se de uma frustração de foro íntimo, cuja possibilidade jamais será atendida. Algo como transformar Bagá em bago.

Fazer de Zandonaide o seu número 1.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @pauloandel