E segue a caminhada rumo aos 35 jogos – Vasco 1 x 0 Goiás

O Vasco mais uma vez não foi brilhante, mas com os lampejos de Nenê e Andrezinho fez o suficiente para derrotar o Goiás por 1 a 0, manter a ponta da Série B e chegar a 33 jogos invicto.  Foi uma partida em que o Goiás jogou praticamente com os 10 jogadores de linha no campo de defesa e tentando a vitória em algum erro do Vasco, o que aconteceu poucas vezes, notadamente no final da peleja.

No primeiro tempo, o Vasco cometeu erros no ataque, embora tenha tido uma ou outra chance de gol, mas poucas e proporcionado alguns momentos bons para o Goiás e em um deles, William cometeu pênalti claro em Cléo, centroavante da equipe esmeraldina, que o árbitro ignorou.  O Vasco errou muitos passes e com uma atuação pavorosa do lateral-direito Bruno Ferreira, permitiu ao Goiás articular algumas jogadas pelo seu lado.  Foi um jogo complicado no primeiro tempo com poucas chances de gol. Foi um jogo muito amarrado na intermediária do campo de jogo. No final do primeiro tempo, em um bom cruzamento da esquerda, Thalles dominou, e com a perna esquerda deu um tapa na bola e  a mesma morreu no fundo do gol.  Mas com uma perna a frente, foi marcado impedimento corretamente e o gol anulado.  E foi só.

Já no segundo tempo, o Vasco voltou mais disposto com uma alteração ousada de Jorginho:  tirou o pífio lateral Bruno Ferreira e colocou Andrezinho, deslocando Jorge Henrique para a lateral direita.  Neste momento, percebeu-se a importância tática de Jorge Henrique no escrete cruzmaltino.  Fez seu papel com eficiência e diminuíram as investidas do time goiano pelo seu lado.  Além disso, essa alteração melhorou sensivelmente o time do Vasco, que se tornou mais agudo, passou a criar mais chances, tentando furar o bloqueio defensivo montado pelo Goiás.  De tantas tentativas, aos 27 minutos, em um magistral cruzamento de Nenê da ponta direita, Andrezinho dominou a bola com rara categoria e com um tapa, deslocou o goleiro Ivan: 1 a 0, para o escrete da colina.  Nos quinze minutos finais, após o gol, a defesa começou a cometer erros primários de passe, permitindo algumas investidas perigosas da equipe esmeraldina.  Jordi fez algumas boas defesas e manteve o placar.  Terminou tudo bem no final.

Pode até ser um exagero. Mas o fato é que, mesmo com 33 jogos de invencibilidade, o Vasco precisa aprender a jogar contra equipes retrancadas.  Ontem o talento de nossos dois melhores jogadores resolveu mais uma vez.  Mas nem sempre resolverão os jogos.