E havia uma Chape no caminho….

E mais uma vez o Vasco tropeça em seus próprios erros. Ontem, um caminhão de gols perdidos, principalmente no primeiro tempo e fomos castigados com um gol espírita. E perdemos 2 pontos preciosos na luta contra o Z4. Isso mesmo amigo cruzmaltino. Pensar em G6, Libertadores é de um sebastinanismo quixotesco. Não temos time para isso. A se esperar os resultados, poderemos ficar a uns 3 pontos do Z4. Não podemos nos iludir. É preciso em novembro votarmos certo por mudanças. Continuar em um conservadorismo idiota só porque o que vale é o que você pensa, só prejudicará o seu, o nosso Vasco.

Com relação a ontem, a Chape é uma pedra no nosso sapato, assim como no do Grêmio, Internacional, Fluminense, Palmeiras e… a gente. Só que no nosso caso é pior. Nunca conseguimos triunfar sobre a Chape em jogos oficiais. E ontem tivemos essa grande chance. Fomos completamente superiores no primeiro tempo. Tivemos além do gol, outras oportunidades claras. No começo, com 5 minutos, lançamento para Pikachu que toca para grande defesa de Jandrei. Depois, cruzamento de Pikachu para Nenê tocar rente à trave. E aos 20 minutos, cruzamento de Madson para Wellington bater novamente rente à trave. De tanto martelar, aos 24 minutos finalmente a bola entra. Toque de Jean para Wellington. O lateral Reinaldo falha ea bola chega a Madson, que cruza com precisão milimétrica para Andres Rios marcar seu primeiro gol com a camisa cruzmaltina. Após o gol, o Vasco seguiu atacando, mas a Chape, antes na defensiva resolveu atacar também e em uma falha grotesca de Martin Silva que chuta a bola nas costas de Artur Caíque e a bola sobra para Wellington Paulista perder com o gol aberto. E em outro lance, Artur Caíque cnutou de longe para boa defesa de Martin Silva. E foi só. O Vasco dominou inteiramente, mas perdeu boas chances. No mínimo já poderia estar uns 3 a 0.

Já no segundo tempo, a Chape saiu mais para o jogo. Mesmo assim, o Vasco seguia um pouco melhor e aos 11 minutos, a chance que determinou praticamente o resultado: Andres Rios conseguiu perder duas vezes o gol que daria a vitória a nosso favor; no primeiro lance, a defesa parcial de Jandrei e na segunda, com o gol vazio, isolou a bola. E castigo para louco é pouco. Aos 14 minutos, o lateral Reinaldo solta a bomba, para boa defesa de Martin Silva. Mas aos 17, não houve jeito: da meia esquerda, Reinaldo tenta cruzar para Arthur Caíque e a bola entra em curva, enganando Martin Silva. Um golaço espírita e empate em 1 a 1. E assim, se redimiu do erro em nosso gol. Depois do gol, tivemos um jogo mais franco, com o Vasco tentando desempatar e a Chapecoense em contra-ataques perigosos. E em deles, quase Penilla desempata para os visitantes. Mas o Vasco partiu para dentro e perdeu outras chances, sendo uma delas com Ramon chutando para outra defesa de Jandrei. Zé Ricardo pôs Thalles e Evander para dar mais ofensividade a nossa equipe, mas não houve êxito. E mais uma vez, tinha uma Chape no caminho….

Com o empate de ontem, podemos perder algumas posições na tabela, podendo chegar a décimo, décimo primeiro. Mas a essa altura, pouco importa isso. O importante mesmo é, no final do Brasileiro 2017, chegarmos aos 46 pontos e ficarmos na Série A. Qualquer objetivo diferente disso, não se deixe manipular caro amigo cruzmaltino. Essa infelizmente é a realidade. Temos um elenco que não passa de limitado, talvez bizarro e o que nos resta mesmo é torcer pela permanência. Algo diferente disso é piada de mau gosto. Faltam 13 pontos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *