E aí cruzmaltino? Satisfeito com as bravatas do Eurico?

E na ESPN anteontem, depois de mais uma entrevista desastrosa onde nosso mandatário virou o bobo da corte no programa Bola da Vez, um mau presságio se anunciava. Não deu outra. Hoje, em mais uma jornada para ser esquecida, perdemos de 1 a 0 para o Vitória da Bahia no Barradão e demos adeus à Copa do Brasil, o torneio mais importante para o Vasco em busca da volta à Libertadores por um caminho mais curto. Eliminação previsível. Afinal, com um treinador completamente perdido, que até agora não achou um time titular, não poderia dar em outra coisa.

No primeiro jogo dominamos e não criamos chances de gol. Hoje criamos mais chances, mas as bolas que foram no gol, o goleiro Fernando Miguel pegou todas. A zaga ficou exposta o tempo todo; muitos buracos entre defesa e meio campo, proporcionando contra-ataques generosos ao Vitória. O jogo em um todo foi sofrível tecnicamente, embora bem movimentado, principalmente no primeiro tempo, onde tivemos duas chances claras de gol.

No segundo tempo, fomos mais para cima, mas ficamos ainda mais expostos aos contra-ataques do time baiano. Em um deles, Gilberto foi batido e fez falta na lateral direita. E tome bola na área. Alan Costa, autor do gol único do jogo, já tinha cabeceado antes para defesa de Martin Silva. No gol, o reflexo de um time completamente perdido no tempo e no espaço. Cruzamento na área do Vasco; Gilberto afasta mal, a bola sobra para o atacante do Vitória que chuta, Martin defende e a bola sobra para Alan Costa, livre entre dois defensores, empurrar para o gol. Depois, o Vasco tira Escudero e põe Kelvin. Aff, por que barrou o Kelvin e colocou Escudero de titular? Isso demonstra o despreparo de Cristóvão Borges em armar um time. Será que teremos que passar por um quarto rebaixamento para aprendermos isso?

Com relação à entrevista de nosso mandatário, o que dizer? Um circo dos horrores. As bravatas de sempre para cativar seu nicho eleitoral. Como o sócio do Vasco consegue botar esse cara como presidente 4 vezes? Falta de opção? É o que se diz por aí, que não temos um nome forte na oposição que o tire de lá. Um déspota, arrogante, com a máxima de que o Vasco é ele. Não podemos mais permitir que isso continue, sob pena de ficarmos reduzidos a uma quimera do que um dia fomos. Temos uma história grande, repleta de glórias; só que temos hoje um presidente risível que só nos traz vergonha e chacota. E o respeito? Tirou férias por tempo indeterminado. Fora Eurico! O Vasco não precisa de você. Sócios do Vasco, vocês são os responsáveis por tudo isso. Cabe a vocês tomarem consciência e mudarem isso. Não é possível que nosso quadro social seja tão cego, surdo e mudo. Basta!