A perda no minuto 50

E de tanto ganharmos jogos nos últimos minutos, perdemos o título do estadual 2018 exatamente no minuto 50.  Depois de tanto nos defendermos de forma heróica, com a pixotada do lateral Fabrício ao acertar o tornozelo de Luiz Fernando de forma violenta, perdemos o jogo e o título no minuto 50.  O Botafogo teve o mérito de lutar e nunca desistir. E foi premiado pelo seu esforço. Para ganhar, um tem que perder. E infelizmente fomos nós os perdedores dessa vez.

O jogo foi de baixo nível técnico. O jogo foi amarrado, principalmente no primeiro tempo. Foi um jogo truncado, em que o Vasco teve o controle da partida até os 36 minutos do primeiro tempo, quando Fabrício foi expulso.  Até esse momento, o Botafogo não teve uma chance sequer. E o Vasco teve duas chances claras, uma com Riascos em rebatida de Gatito aos 24 minutos e outra com Pikachu aos 33, em bom cruzamento de Henrique.  No entanto aos 36, o lance que definiu o título para General Severiano: em lance na ponta direita, Luiz Fernando tenta passar por Fabrício e este acerta o ponta adversário com a sola do pé no tornozelo do adversário. Expulsão mais do que merecida.  E com isso, compremeteu a estratégia do time cruzmaltino, que se refletiria mais adiante e ocasionou a derrota e a perda do título. Após a expulsão, o Botafogo criou sua primeira chance em cabeçada de Igor Rabello para defesa tranquila de Martin Silva. E terminou o primeiro tempo.

E o segundo tempo foi completamente outro. E o Botafogo partiu para cima, pois precisava vencer. E aos 4 minutos, em uma bola levantada, Kieza ganha no alto de Martin Silva em saída equivocada e Erazo salva o gol. Pouco depois, outra bola pelo alto Joel Carli e Rafael Galhardo se enrolam e a bola sobra para Renatinho soltar a bomba para grande defesa de Martin Silva.  Pouco depois, mas outra jogada e BreNner cabeceia para outra bela defesa de Martin Silva.  E de tanto se defender com menos um, uma hora a bola podia entrar, E entrou aos 50 minutos, em outra jogada de bola áerea, bate rebate e a bola sobra limpa para Joel Carli empurrar para a rede. O começo do fim.

Pênaltis sempre são loteria. Depende muito do estado mental de cada jogador. Ok, quem cobra bem, dificilmente erra. Mas o nervosismo atrapalha. E Gatito Fernandez resolveu pegando dois, o de Werley e o de Henrique. E não adianta criticar o Henrique. Ele nunca bateu pênalti na vida. Se houve um lance que mudou o panorama em relação ao Botafogo, devemos cobrar do Fabricio. Ele foi quem cometeu a insensatez de fazer uma falta, por sinal desnecessária, pois o Erazo estava na cobertura. Uma falta desnecessária e desclassificante, E com isso, perdemos o título. É isso. Mas não há tempo para se lamentar, pois domingo que vem, começará a luta principal que nos interessa: nos mantermos na Série A. Para isso temos que fazer os 47 pontos para tal.

 

 

 

Posted By Ricardo Fortes

1 Comment

Marcio-Goiás

É verdade, se não fosse o Fabrício hoje estaríamos comemorando, mas futebol é isso e o que me deixa mais tranquilo é saber que o Henrique voltou e logo o Ramon também, daí o Fabrício nunca mais. Outra coisa que me chamou a atenção foi o lateral Galhardo, ele cometeu no mínimo 2 pênaltis claros e os 2 por preguiça de disputar a bola, pra mim esse é outro que precisa saí urgente do time. De qualquer forma estou ani
mado com o treinador e com os jogadores que estão voltando. Abraço a todos.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *