Diálogo

Diálogo verdadeiro entre dois Vascaínos durante o (horroroso) jogo do Fluminense.
O texto não é conclusivo. O objetivo é que você reflita.
Qual o lado certo?
Não sei…

– Câmbio!
Isso ai está muito mal parado.

– Câmbio!!
O que…?

– Cara de que vão tomar um gol e o jogo vai virar inferno…

– Kkkkk… Pensei que era alguma coisa do Vasco…

– Não. Mas era o próximo assunto…

– Você tem certeza de que o Eurico fez essa merda?

– Sim. O piiiiiiii! do Vasco é amigo do piiiiii! lá do Mentes e Dementes. Ele confirmou.

– Opa! Ai a coisa muda de figura. O Eurico vetou?

– Sim. É notória a rixa entre Juninho e Eurico. Ele, ditador como sempre, disse que o falecido nada tinha a ver com o clube. Pô… O cara além de ser pai do Juninho era sócio remido há 58 anos!!!

– Cara, eu estou começando a entender o Eurico. Devo estar adoecendo. Eu não faria o que ele fez mas entendo… Os elogios de Juninho a Jonas Schweinsteiger não me desceram até agora…

– Cara, ele tem direito de opinar o que quiser. A homenagem seria no mínimo a um sócio REMIDO! Isso sem falar de que se tratava do pai do último grande jogador que tivemos. Bola foríssima!

– Concordo plenamente. Em gênero número e grau. Mas como eu disse, acho que estou começando a entender.

– Comparo isso àquela vez que ele expulsou o Dinamite da tribuna. Atitude de um ditador que acha que ele é o Vasco. Isso tem que ser combatido. Eu não quero ficar só nos carioquetas da vida.

– Concordo. Mas temos de combater a Globo. E é isso que ele PENSA que está fazendo.

– Combater ou se aliar? O que seria melhor para o clube? Sei lá… Muitas vezes acho que a estratégia é errada…

– Cara, se eu fosse o Eurico, ia fazer voodoo pra Globo de manhã, de tarde e de noite.
Aliar? Vender a alma ao diabo? Não acho que haja solução.

– Vc já leu Maquiavel? Então… Rsrsrs

– Vamos gastar muito debate pra chegarmos a um consenso com relação a isso.

– Sem dúvida! Eu tenho um posicionamento radicalmente contra a Globo. E não só pelo Vasco, mas também pelo seu posicionamento no cenário político. Mas sei lá… As vezes eu tenho a nítida sensação de que estamos dando murros em ponta de faca…

– Cara, essa história do casaca na festa do Vasco me cheira a merda.

– Aí foi o contrário. Eu faria exatamente a mesma coisa que fez o Eurico.

– Todo mundo de cara cheia, Eurico provavelmente. TODA festa de clube vai dar merda. Ai você bota um puto lá pra ficar cavando pelo em casca de ovo.

– Tenho 3 conhecidos que estavam na festa e TODOS confirmaram que o Eurico ficou quieto até que a mulher do sujeito que gritou o tal casaca erradamente, meio bêbada, começou a falar um monte de merda para ele, com dedo na cara dele e tudo!
Eu os teria expulsado da mesma forma.

– Sim. Ai você lê essa merda na grande imprensa. Eu já li de uma porrada de tricolores, flamenguistas e botafoguenses essa mesma merda. E o Vasco se fodendo e, como você mesmo sabe, tudo isso é mentira. O efeito disso no Eurico deve ser uma desgraça.

– Exato. Mas temos que separar as coisas.

– Médio. Se essa cagada do Eurico atinge o Vasco, essa mentira da imprensa muito mais. E cá entre nós, o Eurico tomou uma decisão politicamente errada fez algo que eu ou você não faríamos, mas tecnicamente não fez absolutamente nada de ilícito ou ilegal.
“Ou você está comigo ou você está contra mim”. E, no caso, nessa frase, ele está coberto de razão.

– Aí eu não concordo. Uma coisa é a imprensa inventar. Outra coisa é o presidente fazer merda. Uma coisa é de fora para dentro. A instituição tem que combater. Outra coisa é a instituição fazer merda. Sim, não foi ilegal, mas foi imoral. Não podemos dar esse mole. Deixar que eles tenham razão.

– Eu concordo com você. Mas entendo o que ele quis fazer. Dizer um não para um funcionário da globo. A mensagem é essa.
Eu detestei os comentários do Juninho na final. Sempre que podia, depreciava o Vasco, Doriva e a atuação do time. Irritantemente global. O Edmundo é muito mais autêntico.

– Talvez por isso o Ed esteja na Band e o Juninho na Globo…