Dever de casa feito.

Uma bela manhã em São Januário. Estádio lotado, temperatura agradável, céu azul, clima familiar e torcida mais uma vez dando show e demonstrando que abraçou e entendeu o time. O Vasco não fez uma exibição exemplar, mas jogou o suficiente para vencer um dos adversários diretos tendo em vista nosso primeiro objetivo que é atingir os 46 pontos.

Não dá pra empolgar, não dá pra falar que disputaremos algo lá em cima, mas também não dá pra falar que a briga será até o fim. Acho e assim espero, que o objetivo inicial (46 pontos) seja atingido o quanto antes para assim o time ter tranquilidade para tentar algo além.

Por que não acho que iremos brigar em cima? Porque o Vasco sofre para ganhar dos adversários mais fracos, perde com placar elástico dos mais fortes e junto a isso, vemos nossos rivais ganharem com facilidade dos mesmos adversários que nós suamos para ganhar de placar magro, como por exemplo o Flamengo metendo 5 na Chapecoense, o Botafogo ganhando da mesma Chapecoense fora de casa com tranquilidade e o Fluminense ganhando de 3 do Avaí fora de casa. Enquanto isso, o Vasco suando pra ganhar do Avaí e do Atlético Goianiense em casa e com estádio lotado.

Em relação ao jogo, é o reflexo do Vasco durante o campeonato. Serei repetitivo, mas é impossível não perceber a dificuldade do Vasco em criar jogadas. Hoje vimos o Nenê fazer praticamente o papel do Henrique caindo pela esquerda e vimos que o Vasco continua insistindo nas mesmas jogadas: cruzamentos para área e a torcida para que o Luís Fabiano acerte uma cabeçada. Sabemos que essa jogada manjada e fácil de ser anulada, não funciona contra times arrumados e que estão disputando lá em cima, tanto é que mal funciona contra os times fracos. Salvo engano, além do chute do Nenê, o outro chute a gol do Vasco foi com o Douglas la pelos 40 min do 2° tempo. Não adianta! Um time que pensa em brigar lá em cima, tem que criar pelo meio (e pelos lados), tem que chutar, tem que ter alguém na sobra (meia lua) de um cruzamento. Hoje só temos ataques pelos lados com cruzamentos feitos por 2 laterais ruins, o time não chuta a gol e nunca tem ninguém na sobra de um cruzamento a frente da área.

Agora, falando em coisa boa: gostei muito da entrada do Wagner. Foi ele entrar e o Vasco melhorar um pouco. Não curto o futebol dele porque acho ele muito sem sangue, mas espero que ele queime minha língua. Creio que o Milton Mendes deva escalá-lo como titular nesse meio campo do Vasco no lugar do Matheus Vital que caiu muito de qualidade (ele só apareceu no jogo hoje após a entrada do Wagner).

Também gostei das atuações de Paulão e Breno.

Os 2 próximos jogos serão bem difíceis. Coritiba lá e Flamengo empolgado. Arrumar 3 pontos nesses 6 disputados está de bom tamanho.

Agora o ponto negativo para mim, foi mais uma exibição fraca do Henrique. Que lateralzinho fraco e preguiçoso. Por diversas vezes o Nenê pegou a bola por ali e ficou esperando o Henrique passar. Fora as bolas nas costas que ele sempre toma.

São 5 vitórias em 10 jogos (Bahia, Fluminense, Sport, Avaí e Atlético-GO). A princípio é uma campanha regular, porque também são 5 derrotas (Palmeiras, Grêmio, Corinthians, Chapecoense e Botafogo), mas ao analisar quem vencemos e para quem perdemos, demonstra onde será nossa briga. Fica a torcida para que o time engrene, acerte o meio tanto na parte ofensiva como defensiva e melhore um pouco mais.

Vamos comemorar a vitória mesmo que magra. O dever de casa foi feito. Agora é torcer pros nossos concorrentes perderem ou empatarem para ficarmos mais tranquilos.