Déjà-vu cruzmaltino

Déjà-vu: s.m. Modo de ilusão que ocorre na memória e faz com que uma pessoa acredite já ter visto ou vivido alguma coisa, ou circunstância, nova e que nunca chegou a acontecer; paramnésia.

O Time entra em campo, parece que vai beliscar alguma coisa. Como um bando de garotos, apesar da alta média de idade, vejo um grupo afoito e temeroso. Alvo fácil. Corre, briga do jeito que dá, até levar, de maneira besta, o primeiro gol. Temos chance de gols? Temos. Criamos essas chances? A maioria das vezes, não! As chances nascem dos erros dos adversários, e dificilmente são convertidas por pura “perna-de-pauzice”. Passei muitas rodadas lamentando o azar do nosso ataque, mas azar tem limite. E também não serei injusta, há limitação, mas não acho esse grupo tão incompetente assim, de verdade. Não pra apresentar números tão pífios.

Toda rodada tenho a sensação de já ter visto esse filme, porque é ele que tenho visto há tempos. Depois que o jogo acaba, vejo vascaínos batendo boca, botando a culpa em A ou em B, falando em respeito, em planejamento, em maracutaia e em mil teorias da conspiração. Vejo um bando de marmanjos choramingando, maldizendo o clube e trocentos jogadores, jurando que nunca mais acompanharão o Vasco novamente. Vejo também as mesmas piadas, inclusive aquela de que não se tem mais piadas para fazer conosco. Ouço os adversários falando em série B e penso cá com meus botões que a série B é o menor dos nossos problemas.

Desde antes do início do brasileiro, achei que brigaríamos na boca do Z4 e não teve título do carioca que me fizesse achar o contrário. Nosso grupo não era bom. Era brigador, mas bom? Risos! Nossa diretoria não saiu do esquema dos anos 89/90, vive de gritar e impor o que não se impõe. Não se preocupa com médio e longo prazo (e nem com curto, pelo visto), fez da nossa base moeda de troca. Mas eles estão piorando o que já estava ruim. Amigos, nós subimos para a série A em 3º lugar! Nós fomos goleados pelo Avaí! Tivemos uma campanha murcha na segunda divisão de 2014. E se hoje estão piorando o que já estava ruim, será que em 2017 estaremos na série A? Será??

Por isso acho que nossa queda pode ser apenas uma amarga degustação do que vem por aí. Não vejo brecha no breu celeste que aponta no horizonte da nossa Caravela, pelo menos não pelos ventos que hoje estão a soprar. Sinceramente, acredito muito que só a torcida hoje pode fazer alguma coisa. E não falo em quebra-quebra, porque apesar de achar que tem muita gente merecendo uns tabefes sim, tenho certeza de que isso não nos ajudará em nada. Temos que participar da vida política do clube sim, mas à colega Carolina, que sempre faz essa convocação, eu pergunto: como? Eu e tantos outros torcedores precisamos de ajuda, porque os contatos feitos pela internet e telefone com o clube não deram certo. E será que por não serem sócios, os outros vascaínos são menos vascaínos? Não há um modo de mobilizarmos quem realmente tem interesse em ver o Vasco gigante novamente? Tem que ter, pensemos!

Enquanto isso, seguimos no maldito déjà-vu nosso de cada rodada, pasmos e boquiabertos, porque o filme que temos a sensação de já ter visto antes, é bem menos amargo do que a vida real que tá passando diante dos nossos olhos. 

/+/

Posted By Silvia Cambará

5 Comments

Marcio

Belo texto Silvia, também lamento muito nossa situação atual, mas realmente o que mais incomoda é saber que isso é só o começo, vamos penar demais ainda e sinceramente não vejo nenhuma saída, estamos entregues a um bando de pessoas que não tem nenhum compromisso com o clube, vemos bem que eles só querem poder e a chave do cofre. Nossa oposição é uma piada, mas não os culpo somente, porque na verdade estão mexendo com gente perigosa, as instituições no RJ são sabidamente corrompidas.

Antônio

Perfeito o comentário. Me sinto impotente diante de um cenário caótico como o nosso. Aos trancos e barrancos continuo como sócio do clube e tento fazer a minha parte. Como conhecedor de nossa história acredito que passaremos por esta tempestade mas sei que não será no médio ou curto prazo. Só não sei com que cicatrizes sairemos após este período de trevas pelo qual estamos passando. S. V.

Diogo

Estamos numa situação horrível.. hj li o estatuto do clube por alto e não vi nenhuma possibilidade clara de tirarmos o presidente. Não há nenhuma previsão a isso no Estatuto! Talvez alguém mais especialista em direito possa achar algo.. a única coisa q remeteria a isso seria os seguintes artigos que colocarei no próximo comentário.

Diogo

Art 35 – Pela transgressão de qualquer das obrigações sociais o sócio será punido com as penas de advertência, suspensão até 6 meses de eliminação ou de desligamento.
§1º A pena será graduada conforme a gravidade da falta devendo impor-se a de eliminação quando o sócio:
a) revelar mau caráter ou inadaptabilidade ao meio social, ou causar grande dano ao Clube;

Levando em conta que o euvírus é sócio do clube e está causando grande dano ao Clube seria motivo para essa pena. Mas tem mais.

Diogo

Art 36 – Compete ao Presidente do Clube impor qualquer das penas acima.
§1º Tratando-se, porém, de membro nato ou eletivo de qualquer dos Poderes, ou de sócio que tiver título conferido pelo Conselho Deliberativo, compete a este impor pena competente prescrita no artigo 35.
§2º Compete ao Conselho Deliberativo a cassação do mandato de membro nato ou eletivo motivada por falta considerada grave, importando a cassação neste caso, na eliminação do quadro social.
Acho q esse §2º seria o mais certo.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *